quarta-feira, 28 de março de 2012

Alianças profanas do Catolicismo.


Catolicismo e Paganismo, Qual a diferença? 

“Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?
Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?
Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (2 Coríntios 6:14 ao 16)

É fato provado tanto historicamente como por atitudes na atualidade, que o Catolicismo Romano possui e promove alianças ecumênicas com varias crenças, seitas e cultos demoníacos ao redor do mundo. Tais atitudes defendidas e promovidas pela liderança católica não visam promover a paz ou comunhão, mas favorecer relações políticas que possam lhes ser lucrativas.
Nesta matéria mostraremos em detalhes o porquê não devemos apoiar o ecumenismo promovido por varias seitas e que esta pratica é anti-biblica e fruto dos planos satânicos do inferno.
A Palavra de Deus não nos ensina a nos misturarmos com outras religiões, ao contrario, nos ordena a não manter comunhão alguma com religiões que pregam outros deuses, dos quais a Bíblia os classifica como sendo abominações e demônios.
Em todo o Antigo e Novo Testamento encontramos repreensões contra a associação com outras religiões.

"Não terás outros deuses diante de mim." (Êxodo 20:3)
"E, em tudo que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros deuses nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca." (Êxodo 23:13)

Muitos podem até afirmar que esta visão é radical e desumana. Que como cristãos devemos aceitar outras culturas e religiões. Que devemos nos unir como uma grande fraternidade global. No entanto tal idéia não é mostrada na Bíblia. Nem tão pouco ensinada por Cristo. Pessoas que não lêem a Bíblia e não conhecem seus ensinamentos tendem a acreditar que “amor” seria aceitar todas as diferenças, mas esta filosofia é no mínimo inspirada nos conceitos dos movimentos de Nova Era que por sua vez preparam o reinado do Anticristo onde segundo as profecias bíblicas haverá uma falsa paz e harmonia promovida pelo diabo,

“Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. (Mateus 10:34)”

Em nenhum momento nos ensinamentos de Cristo é passado que devemos respeitar outras crenças ou mesmo manter comunhão com quem as pratica. Ao contrario disso vemos que devemos condenar tais cultos e expor através da visão bíblica quais seriam as verdades de Deus.

Efésios 5:11 E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.

Devemos entender então que amor divino ou mesmo amor cristão não é passar a mão na cabeça das pessoas e dizer; “Está tudo bem! Deus te aceita da maneira que você é!” Não importa os seus vícios, deformações de personalidade ou demônios que você admira e adora! Venha para a igreja da forma que quiser e seremos irmãos!”
Tais afirmações até seriam cabíveis no Catolicismo, mas o Evangelho pregado por Cristo e seus apóstolos é uma palavra de transformação, de abandono da iniqüidade e compromisso com um único Deus. O que passar disso é de procedência maligna.
Mas por que o Catolicismo não esta preocupado com a visão Bíblica sobre fazer alianças com outros cultos e deuses? Por que a Igreja Romana encoraja estas praticas?
Simples! Porque a mesma não está preocupada em seguir as doutrinas bíblicas e sim seus dogmas e regras que são alterados e substituídos sempre que lhes parece proveitoso.
Mesmo os lideres desta seita ou os chamados papas apóiam claramente esta falsa paz chamada de ecumenismo.
Vários "apologistas" católicos defendem estas alianças profanas com toneladas e mais toneladas de expressões filosóficas e ideológicas dizendo; “Não estamos fazendo isso! Isso é conversa de protestantes!”
Mas a verdade não pode ser negada. Não importa como eles chamam estas atitudes que estão tomando, a Bíblia as chama de abominação.
A Igreja Católica esta realmente prostituindo o Evangelho de Cristo com deuses (demônios) de outras nações, os quais sempre se opuseram ao Senhor.
O Catolicismo em nada parece estar preocupado com as suas atitudes perante os seus “fiéis”, pois não existem justificativas plausíveis biblicamente para explicar os seus desavergonhados atos de confusão. Suas alianças religiosas e políticas só contribuem para a alienação dos que afirmam seguir esta seita hipócrita.
Afinal qual é a religião verdadeira para um católico romano? Qual é o deus verdadeiro para um fiel da “santa igreja?” A quem eles devem se curvar e adorar?
Na foto a seguir vemos a “suma liderança católica” beijando o Alcorão (Assis 1986). Como justificar tais atitudes? Qual o livro sagrado que se deve reverenciar afinal?
Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis.
2 João 1:10

As informações a seguir foram pesquisadas de matérias e reportagens correntes na Web nas seguintes fontes (www.cacp.org.br http//solascriptura-tt.org/Seitas/AlaOuJesus´RMattes.html http://www.answering-islam.org/portugues/contradicoes.html) Caso contenha alguma afirmação errônea ou má interpretada sobre o islamismo o qual confesso. Não conheço tal doutrina a fundo! Gostaria de ser informado para submeter o texto a correção e com prazer me retratar se preciso for. Faço tal afirmação devido ao fato de não poder me responsabilizar por noticias correntes na Web e por matérias que outros escreveram,
A Palavra de Deus é clara a este respeito, um cristão autentico não reverencia outra doutrina. Um servo verdadeiro de Deus não se dobra a outros deuses e como sabemos muito bem Allah dos mulçumanos não é o mesmo Deus do cristianismo.
Embora alguns ignorantes afirmem não haver diferença entre Allah e Jeová, as diferenças são deveras gritantes. Mencionarei resumidamente não somente as diferenças na personalidade quanto nas praticas de fé:
· Deus Jeová o Deus dos cristãos é o criador do universo do mundo e de tudo que existe, pai de nosso Senhor Jesus Cristo e age em nós através de seu Espírito Santo.
· Allah era um nome que se usava para um dos deuses da Arábia, conhecido como o pai das deusas Lat, Uzza e Manat, adoradas por muitos. Ele não possui um filho chamado Jesus, ao contrario segundo os mulçumanos Jesus foi apenas mais um profeta.
· Para os mulçumanos Jesus não é divino, nem salvador, muito menos Deus. Não morreu em uma cruz, sendo que Judas morreu em seu lugar.
· O islamismo não prega arrependimento ou reconciliação crê que tal salvação só pode ser adquirida através das obras.
· Não crê na Bíblia, embora respeitada não é digna de total confiança, pois foi corrompida com o passar do tempo, apenas a consideram quando esta coincidi com o alcorão que para eles é em muito superior.
· O céu ou paraíso do Islamismo é bem diferente do céu mencionado na Bíblia cristã. No paraíso islâmico existem prazeres puramente sexuais com varias virgens para um só homem que ao manterem relações sexuais voltam a serem virgens novamente. Curiosamente só existem promessas deste tipo para os homens
· Quanto ao Espírito Santo chegam a compara=lo a Maomé. Absurdo!
Outros pontos importantes a mencionar é que o Alcorão incita a violência e o ódio contra os não muçulmanos, cristãos e judeus - "... Matai os idolatras onde quer que os encontreis..." (Sura 9:5). Pregam a Jihad Santa (guerra santa) contra os infiéis do mundo. E afirmam que matando um infiel, que é uma ordem para todos os muçulmanos, eles são assegurados de um lugar no paraíso.
Embora a Bíblia afirme que devemos defender nossa fé a ponto de não aceitar ensinos de outras religiões, não nos ensina a fazer isso com violência.
No Evangelho de Jesus muito claramente se ensina que os Cristãos não devem lutar por sua religião. Os Apóstolos de Jesus ensinaram o mesmo:

Se alguém te ferir a face direita, oferece-lhe também a outra... amai vossos inimigos (Mateus 5:39, 44)
Embainha tua espada, porque todos aqueles que usarem da espada, pela espada morrerão.(Mateus 26:52)
Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares. (Efésios 6:12)

No Islamismo encontramos atitudes terroristas de vários grupos radicais islâmicos que imprimem a violência como forma de conversão e são capazes dos atos mais bárbaros apoiados em suas convicções de fé. Basta a qualquer momento darmos um giro nos noticiários das mais corriqueiras fontes de informação no mundo e encontramos facilmente a palavra Islamismo associada com terrorismo, morte, homem-bomba crianças-bomba e coisas do gênero. Vejamos á seguir algumas noticias e suas referidas fontes:

Quem não orar será decapitado!
Todos os habitantes de uma cidade do Sul da Somália que não fizerem as suas cinco orações diárias, como manda o Islã, serão decapitados, disse à Associated Press o sheik Hussein Barre Rage, porta-voz dos Tribunais Islâmico naquela região. Todas as lojas e casas de chá têm que fechar à hora das orações e ninguém será autorizado a circular na via pública.
FONTE:http://maquinazero.wordpress.com/2006/12/09/noticias-frescas-da-religiao-da-paz-quem-nao-rezar-cinco-vezes-por-dia-e-decapitado/

Cerca de 700 pessoas morreram no norte do país africano
A polícia da Nigéria está investigando como uma seita islâmica local conseguiu deflagrar, na semana passada, uma onda de violência durante a qual mais de 700 pessoas morreram no norte do país africano, disse nesta segunda-feira um porta-voz da corporação.
FONTE: http://www.bemparana.com.br/index.php?n=116523&t=seita-islamica-provoca-matanca-na-nigeria

Decapitando jovens cristãs
Na Indonésia, os muçulmanos de Sulawesi encontraram uma nova forma de festejar o fim do Ramadão, decapitando jovens cristãs. Perante o silêncio e a indiferença geral.
FONTE: http://maquinazero.wordpress.com/2006/11/10/festejando-o-fim-do-ramadao-na-indonesia/
Mulheres-bomba matam ao menos 64 no Iraque
Ao menos 64 pessoas morreram e 107 ficaram feridas nesta sexta-feira devido a duas explosões de mulheres suicidas em mercados de animais de Bagdá. Foi o pior atentado na capital do Iraque desde 18 de abril de 2007, quando um carro-bomba explodiu matando 116 pessoas. Na primeira ação, uma mulher se explodiu no mercado de animais de Ghazil, no centro de Bagdá, provocando a morte de ao menos 46 pessoas e deixando 82 feridas, de acordo com a polícia. Os explosivos estariam sob o tradicional roupão islâmico preto. Segundo uma testemunha, a mulher entrou no mercado dizendo que tinha pássaros para vender. As pessoas teriam se aproximado e ela apresentou a bomba sob sua roupa. Depois de 20 minutos da primeira explosão, uma segunda mulher se explodiu em um mercado de pássaros na região sudeste de Bagdá. Ao menos 18 pessoas morreram e 25 ficaram feridas, de acordo com a polícia.
FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u368974.shtml
Como poderia um cristão apoiar uma religião que inspira seus seguidores a tomarem atitudes estremas e cruéis chegando ao ponto de treinarem crianças para explodirem contra seus inimigos?
Embora não conheçamos no mais profundo o Islamismo, sabemos o suficiente para entender que estas não são praticas cristãs. Não são ensinamentos apoiados por Cristo. Não é possível aceitar que crianças sejam treinadas para matar, mães sejam forçadas a explodir por sua fé e vidas sejam ceifadas em nome de uma doutrina.
Não posso afirmar que todo este terrorismo praticado por grupos extremistas sejam em total apoiados pelos lideres Islâmicos, mas o fato é que eles ocorrem com freqüência, na maioria das vezes causados e embasados em diferenças religiosas. Claro que existem outros pivôs nesta guerra de terror mas a religião e os ensinamentos só parecem encorajar tais atos.
Podemos então concluir que o Islamismo é um outro seguimento que reverencia outro deus uma outra fé que em muito difere do que nos foi exposto na Bíblia. O que a Bíblia nos ensina em relação a tais cultos?
“Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.” (Galatas. 1:8)

Dados estes esclarecimentos não é correta a posição Católica e de outras igrejas ao promoverem este estranho relacionamento ecumênico. Não é correto reverenciar um livro que nos expõe outras doutrinas.diferentes das que recebemos.
O perigo de tal atitude é que as outras religiões são colocadas e reconhecidas como sendo um caminho valido não somente para a paz mas para o céu. Contrastando com a visão bíblica onde somente Cristo pode salvar.
Porem não é somente com o Islamismo que o Catolicismo tem firmado alianças e acordos. Vemos hoje as mesmas atitudes de prostituição com os ídolos pagãos se repetirem em qualquer direção, voltadas a qualquer crença ou fé. Basta ser lucrativo para a cúria romana para que os "laços fraternos" do ecumenismo abracem tal crença.
O papa João Paulo II permitiu que uma sacerdotisa hindu fizesse a tradicional marca de Shiva (ou Xiva) em sua fronte. Logicamente, esse evento chama a atenção de qualquer pessoa que creia nas profecias bíblicas. No livro do Apocalipse, o Falso Profeta, o líder da nova religião global do Anticristo, faz os habitantes do mundo aceitar uma marca, ou na fronte, ou na mão direita. Portanto, é um fato importante quando uma sacerdotisa pagã faz uma marca na fronte do Papa!
O papa João Paulo II desafiou as solenes palavras de Jesus Cristo quando deu credibilidade e validade à religião pagã de Shiva. O papa está negando, por suas ações, que o cristianismo é a única religião válida na Terra. Mas ele está fazendo muito mais: está desafiando o mandamento de Deus em Jeremias 10:2: "Assim diz o SENHOR, não aprendais o caminho dos gentios.".
"De acordo com o livro Gods of the New Age (Deuses da Nova Era), de Caryl Matrisciana, o adoradores de Shiva são 'reconhecidos pelas três linhas horizontais pintadas em suas frontes. Esses discípulos do deus Shiva consideram a loucura — um dos atributos de Shiva — um dos níveis mais altos de espiritualidade! Muitos hindus acreditam que a insanidade é uma forma de consciência do deus'."
A religião de Shiva é totalmente satânica e adora seu deus por meio do sexo tântrico.
Por meio desse ato de aceitar a marca na sua fronte, o papa sinalizou sua aceitação de Shiva como uma religião tão válida quanto o cristianismo.
Para ler uma matéria mais clara sobre este assunto e a religião de Shiva referimos este link: http://www.espada.eti.br/n1161.asp
Em inúmeras outras situações encontramos os papas ou lideres católicos reverenciando cerimônias e rituais reprovados pelas Escrituras Sagradas.
Nas fotos a seguir vemos o papa recebendo pasces e encantamentos de lideres indígenas. é necessário lembrar aqui que tais indígenas adoram outros deuses completamente diferentes do Deus vivo mostrado na Bíblia o qual exige reverencia e adoração somente para si. Neste caso se o papa é realmente um seguidor de Cristo e da Bíblia porque comente esta tamanha blasfêmia?
Não terás outros deuses diante de mim” ( Êxodo 20:3)"
"E, em tudo que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros deuses nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca." (Êxodo 23:13)

Em outra ocasião em união com uma Sinagoga, uma mulher nua faz leitura e JP II bebe líquido oferecido a ídolos.
Ainda que para alguns o ecumenismo proposto pela Igreja Católica pareça ser algo bom e louvável, todavia segundo o Evangelho de Cristo e a Bíblia este movimento contribui de forma objetiva com a degradação e mistura do evangelho genuíno com os ritos pagãos de outras seitas.A Igreja Católica apenas está fazendo o que sabe fazer de melhor, misturar o Evangelho bíblico a tal ponto que não se consiga mais diferenciar o que é cristianismo de paganismo.
Esta não é e nunca será a visão de Deus. Somente nas Escrituras encontramos as respostas corretas e não em conselhos e dogmas católicos. Nos deixemos guiar pela verdadeira Palavra de Deus.

Tiago 3:11, 12 Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?
Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce.
"Não seguireis outros deuses, os deuses dos povos que houver à roda de vós;"(Deuteronômio 6:14)
1 Coríntios 10:21 Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.