quinta-feira, 12 de abril de 2012

COMO OS CRISTÃOS GASTAM SEU DINHEIRO?




AS PESQUISAS MOSTRAM QUE:
1. Gasta-se mais com chicletes do que com Missões.
2. Gasta-se mais com refrigerantes e balas do que com Missões.
3. Gastam-se mais com produtos de beleza do que com Missões.
4. Gasta-se mais com comidas supérfluas do que com Missões.
5. Gasta-se mais com animais de estimação do que com Missões.
6. Gasta-se mais com roupas de grife do que com Missões.
Será que já paramos pra pensar e analisar qual a importância de nossas contribuições para Missões? Será que você, querido irmão, tem consciência do valor que sua ajuda tem para a obra de Deus?
Um aparelho eletrodoméstico que um cristão compra à vista, costuma ter um custo maior do que a oferta dada para Missões durante cinco anos por esse mesmo cristão.
Os cristãos estão dando para Missões menos do que o valor equivalente a uma coca-cola diária. Como podemos dizer que amamos a obra missionária, se Missões é o nosso menor investimento?
Mesmo que o baixo investimento na obra missionária seja uma verdade incontestável, vale dizer que a oferta missionária deve ser dada com amor, e não por obrigação. Muitas vezes, queridos, não temos a possibilidade de ir até o campo missionário. Contudo, as nossas ofertas bem como nossas orações, podem chegar até lá.
Todos nós concordamos que Deus tem uma obra a realizar no mundo através da igreja e que Ele estabeleceu um plano para o sustento desse trabalho. Quem aceita a autoridade bíblica, participa efetivamente desse plano. A palavra de Deus, além de fornecer a doutrina do sustento, nos fornece também modelos de sustento da sua obra.
Se a obra de Deus é feita na base da cooperação, como disse Paulo – “Nós somos cooperadores de Deus” (I Co 3.9) – isto implica que deve haver a colaboração de todos. Os missionários são devedores: “Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes” (Rm 1.14.) O missionário é devedor ao povo que o enviou como ao povo ao qual é enviado. Porém, como reivindica o apóstolo Paulo em I Co cap.9, que passa a ser um porta voz de todos os missionários.
O versículo 4 do capítulo 9 de Coríntios diz: “Não temos nós direito de comer e beber?” Quantos missionários em nossos dias, amados irmãos, não tem gozado desse direito!
Que tenhamos em mente que ajudar com as nossas ofertas os obreiros do Senhor é fazer o bem. O fruto da nossa fidelidade será o engrandecimento do reino de Deus e o cumprimento da promessa do Senhor em derramar abundantes bençãos sobre os que assim cooperam com a causa de Cristo através de suas igrejas ao redor do mundo.
“Deus quer a evangelização do mundo, mas se você se recusa a sustentar as missões, você se opõe à vontade de Deus.” Oswald Smith