terça-feira, 3 de abril de 2012

Fama versus sabedoria : O perigo da fama no caminhar do homem de Deus



A mídia atualmente coloca em destaque alguns ícones que imediatamente passam a ser adorados, imitados e até julgados. Podendo ser um jogador de futebol, um ator e até mesmo um representante de igreja. Mas que perigo há por detrás da fama? O alcance da fama é algo que pode tirar do bom caminho até a pessoa bem intencionada, justa e competente? Adorar a Deus, propagar a Palavra e ao mesmo tempo ser famoso pode ser prejudicial?

Em entrevista exclusiva o Pastor César de Andrade da Igreja Batista Favo de Mel explica em detalhes esta delicada relação.

Portal Melodia - A religião e a fama são coisas conciliáveis?
Pastor César - Parece que não tem nada a ver uma coisa com outra, porque quando você fala em religião a Luz da Bíblia, a religião pura é você amparar o órfão e a viúva nas suas necessidades. Então não vejo correlação. Hoje estamos vivendo um período de modismo que é diferente, que ser evangélico dá um certo status. Mas quando você volta para o que verdadeiramente significa o evangelho, não há status, porque normalmente as coisas extraordinárias do evangelho são feitas a sós, em uma relação intima com Deus, não tem nada, absolutamente nada a ver com a fama. Até porque no mundo do evangelho a estrela deve ser Jesus, toda honra e glória para Ele. Se você entender que a fama é uma dimensão da honra é para Ele, então não me parece condizente esta relação fama e religião.

Portal Melodia - O que há de mais perigoso para o cristão em se tornar famoso?
Pastor César- É não ter a percepção que Jesus deve ser a estrela maior, isto tem acontecido hoje em dia. Nós ficamos conhecidos e há um grau de naturalidade de satisfação pessoal. Tudo mundo gosta de ser conhecido e reconhecido, isto é natural. Quando isto ultrapassa o estágio do natural é que começa o risco. A Bíblia diz que Deus não divide sua glória com ninguém. Toda honra e glória para Ele. Por mais famoso que alguém seja, ele jamais perderá a qualidade de servo nele. E o servo por melhor que seja jamais conseguirá ocupar o lugar de primazia do Senhor. É perigoso quando a pessoa que adquiriu fama usa indevidamente a fama, tenta tirar o proveito dela. Isto tem sido muito comum no meio evangélico. Nós não podemos nos esquecer que um dia teremos que prestar contas. È perigoso a fama, na medida em que tentamos tomar o lugar de algo que não nos pertence, a honraria e a soberania de Deus.

Portal Melodia - È possível viver as vantagens do sucesso e se manter no caminho do Senhor ? Pastor César – Absolutamente sim. Até porque o homem foi feito para o sucesso. O projeto de Deus para o homem é que ele fosse um sucesso pleno, não haveria morte, pecado, doenças e tudo mais. Na sua natureza, o homem tem toda intimidade com o sucesso, o que faz esta deturpação dele querer ocupar o lugar de Deus, é sua natureza pecaminosa, é um vicio neste projeto. É como se fosse um vírus no seu computador e seu programa. O homem é um programa perfeito na ótica de Deus, ai vem o vírus (que é o pecado) e fez com que ele deturpasse isto. Mas é perfeitamente viável aquele transfere a honraria para Deus, conviver com o sucesso, tributando esse sucesso a quem é de direito, que é o próprio Deus.

Portal Melodia - O que devemos evitar ao pretender ser uma pessoa pública?
Pastor César – O homem nada é. O Rei Salomão já dizia : Todo homem é vaidade. Nós somos vaidade, no sentido de sermos passageiros, fúteis, limitados. É possível vivenciar o sucesso sem se desviar do caminho, sempre que reconhecer sua limitação e colocar sua limitação em confronto com a grandeza expressiva de Deus.

Portal Melodia - Os olhos de Deus estão mais voltados para aqueles que estão em posição de destaque, pelo fato deles serem exemplos ao povo?
Pastor César – Não. Os olhos de Deus estão voltados para onde estiver um coração quebrantado. O salmo 41 diz que este é um sacrifício agradável. Então não podemos fazer apologia do simples e desconhecido. Não podemos fazer apologia do simples e do desconhecido, Deus precisa de pessoas notórias com notoriedade pública, social, cientifica, econômica. Isto é importante. Não há preferência de Deus, ele precisa de todos para implementação e ampliação do seu Reino. Se aquela pessoa de projeção preservar a pureza do coração, irá ser tão importante quanto aquele simples que tem esta preservação. Existem pessoas nobres, famosas e de porte econômico que às vezes são muito mais simples que um pobre, não culto. A vaidade não está necessariamente na postura e na condição sócia, está no coração. É perfeitamente possível ter um rei simples e um súdito prepotente. Aquele que mantiver sua postura, reconhecer sua limitação e a grandeza de Deus, a este Deus prefere. Consideração final: Deus é Deus, não divide sua glória com ninguém. A maior estrela sempre deverá ser Jesus, porque afinal é esta estrela que brilha em todos aperfeiçoando nossos semblantes.