sábado, 23 de junho de 2012

AMOR EM AÇÃO




            Estamos vivendo em dias em que o amor está se esfriando e acarretando sérias conseqüências emocionais , espirituais e porque não dizer física, porque a falta de amor faz adoecer. Isto está acontecendo porque estamos nos aproximando dos tempos finais, Jesus já havia alertado para tal fato:  
             "... e por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos" Mateus 24:11  
A palavra iniquidade em grego é anomos >  
a =sem nomos = lei. O estado de iniquidade é quando o povo se encontra sem lei a palavra lei em hebraico seria o equivalente a torá, que por
sua vez  significa ensino. Portanto, nos últimos dias a falta de conhecimento e ensino na palavra se multiplicará, e será este o fator determinante para o esfriamento do amor:  
 
" Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e Eu também o amarei e me manifestarei a ele .....  
Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também Eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no Seu amor Eu permaneço" João 14:21 e 15:10 
 
            A falta de amor gera uma carência absoluta e os carentes, famintos por amor fazem qualquer coisa para serem aceitos e amados.  
            Sei que você já deve ter lido muitas vezes o relato sobre o encontro entre Zaqueu e Jesus. Zaqueu é um nome grego, seu nome significa : puro, limpo, só pelo fato do seu nome ser grego podemos ver que Zaqueu era um judeu que temia a Deus, mas estava se helenizando em busca de aceitação. Ele era um homem rico, um coletor de impostos para o governo de Roma em Jericó.  
            Os judeus consideravam os publicanos como traidores e desprezíveis pelo fato de estarem ajudando Roma a extorquir Israel. O caráter dos publicanos não era dos mais confiáveis, porque eles geralmente cobravam grandes somas de dinheiro, além do estipulado por Roma em benefício próprio e por esta razão eram taxados de imundos cerimonialmente e pecadores ( Lucas 3:12,13 e Mateus 9:11). O sistema de recolhimento de impostos sistema sujeito a abusos, Roma franqueava ao publicano uma determinada área, pela qual ele seria responsável para arrecadar impostos, ao publicano era estipulada a quantia anual que deveria ser recolhida, mas os coletores cobravam taxas bem superiores ficando com o excedente. Alguns coletores aceitavam suborno dos ricos diminuindo a taxa deles e sobrecarregando os pobres para compensar. Em Lucas 19:2 está escrito :  
  
"Eis que um homem chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, procurava ver quem era Jesus......"   
  
            O povo se sentia massacrado com tantos impostos, para alimentar a realização de seus sonhos ambiciosos o Império Romano precisava de uma grande soma de dinheiro. A manutenção dos exércitos , a construção de anfiteatros, estradas, era altamente dispendioso alimentar as ambições de Roma e para encher seus cofres os romanos cobravam pesados impostos. Além dos tributos cobrados por Roma, o Rei Herodes impunha pesadas taxas para satisfazer a sua sede de construir. Além destas taxas o povo contribuía com o dízimo para a manutenção do Templo.  
            Zaqueu era o publicano mais importante de Jericó, estes homens responsáveis por determinadas regiões poderiam empregar outros publicanos ou seja sublocar a região (mediante uma taxa), pela qual era responsável, Zaqueu era o maioral de Jericó, ele recebia uma grande quantia de dinheiro. Os judeus não aceitavam o fato de que um irmão estivesse trabalhando para usurpadores. Existe uma linha fina entre a nossa convivência com o mundo e a assimilação, a carência ou a sede pelo poder pode nos levar a uma total assimilação com a forma de pensar e agir do mundo. No Egito , os capatazes que chicoteavam os escravos eram judeus! ( Êxodo 5:14 a 18), quando irmão começa a oprimir irmão por causa da ganância esta é a síndrome do esfriamento do amor.  
            O ódio que os judeus sentiam pelos publicanos é o mesmo que sentiam os franceses por seus compatriotas que recolhiam impostos para Hitler, quando a França estava ocupada pelos Nazistas.  
Zaqueu por ter baixa estatura tentava compensar, o que para ele o incomodava tentando sobressair em outras áreas da sua vida . Sendo judeu ele estava exercendo uma das posições mais odiadas pelo seu povo . Ele tentou ser aceito ganhando posição e dinheiro, mas logo descobriu que continuava a ser rejeitado, porque por ser judeu não era aceito pelos romanos e por estar ajudando a Roma não era amado pelos judeus. Na ânsia de buscar aceitação de ambos grupos terminou encontrando o desprezo total.  
            Zaqueu se sentia rejeitado na vida social e religiosa, este isolamento provocou feridas profundas. Ele também precisou enfrentar problemas familiares, porque seus filhos e sua mulher também se sentiam rejeitados, todos sabiam que ele era rico, porque estava oprimindo o povo de Israel. No seu interior Zaqueu sofria com o conflito do isolamento, ele descobriu que o dinheiro não podia comprar o amor. Foi neste contexto, que Zaqueu começou a ouvir sobre um homem que amava de forma incondicional, um homem que tocava em leprosos, conversava com mulheres, dava atenção às crianças, restaurava prostitutas. Tenho certeza que Zaqueu pensou no seu interior:  
"Como seria bom se Jesus pudesse vir a minha casa conversar comigo, como seria bom sentir este amor e aceitação! "  
            Zaqueu não tentou ganhar a atenção ou impressionar Jesus com o seu dinheiro, ele queria só ver aquele que todos diziam saber amar. Na verdade Zaqueu estava pedindo amor, mas não se aproximou de Jesus, por temer a dor da rejeição uma vez mais, dor profunda e tão conhecida. 

Sendo homem rico e conhecido em Jericó não temeu o ridículo, diante de uma limitação física ( a sua baixa estatura) ele subiu em uma árvore para ao menos ver aquele que amava de forma incondicional.Não foi pequeno o esforço de Zaqueu, pois sicômoro é uma espécie de figueira de oito a quinze metros de altura.
Com tronco curto e galhos que se espalham muito. Zaqueu não desistiu diante da impossibilidade, ele se valeu do que estava ao seu alcance para superar este impedimento. Ele se despojou do orgulho e usou algo simples como uma árvore, para encontrar o verdadeiro amor, às vezes ficamos pensando que precisamos de muitos diplomas, muito conhecimento teológico para termos intimidade e conhecimento profundo de Jesus, mas para conhecê-Lo basta darmos um passo a mais além da multidão.  
  
  
  
            A multidão queria a bênção, mas Zaqueu desejava conhecer Aquele que abençoa, mais do que as bênçãos, ele desejava simplesmente a Sua atenção e o Seu amor. 
Ao subir na árvore Zaqueu estava confessando diante de todos, que reconhecia que Jesus era mais importante do que o seu dinheiro e a sua posição. Você teria coragem de se expor e se despojar desta forma diante de todos? Jesus disse, que se não nos tornássemos como crianças não entraríamos no Reino dos céus. Uma criança não se importa com a opinião dos outros, uma criança age com naturalidade e não teme o ridículo, uma criança é simples, pura,  perdoadora, aberta para aprender.Uma criança confia de forma plena em seus pais e é espontânea em seus
sentimentos. Zaqueu subiu na árvore com o coração simples de uma criança a sua atitude foi a mesma de uma criança ao se atirar no colo do pai para receber um abraço. Os nossos esforços e a nossa busca não passam desapercebidos aos olhos de Jesus, pois Ele é amor, esta é a Sua natureza e Ele não rejeita ninguém que Dele se aproxima. Ao passar por aquela árvore Jesus levantou os olhos em direção a Zaqueu e disse:  
 
"Olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu desce depressa, pois me convém hoje ficar em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e O recebeu com alegria "Lucas 19:5 e 6  
 
            Jesus o chamou pelo nome e esta foi uma forma de começar a curá-lo , pois todos o conheciam como o cobrador de impostos, o publicano, mas Jesus não chamou Zaqueu pelo rótulo imposto pela sociedade, Ele o chamou pelo nome, honrando-o diante dos olhos de todos.  
            Tenho certeza de que quando Jesus levantou seus olhos, que este não foi um olhar qualquer, mas um olhar cheio de amor e aceitação, que transmitia exatamente tudo o que Zaqueu vinha procurando há tanto tempo. Foi este olhar cheio de amor que levou o publicano a descer tão depressa daquela árvore.  
            Jesus foi a casa de Zaqueu, que o recebeu como convidado de honra e com muita alegria. A atitude de amor e aceitação de Jesus gerou em Zaqueu um verdadeiro arrependimento ou seja uma mudança de caminho. Zaqueu era um homem que temia a Deus e conhecia a Sua Palavra , mas precisava simplesmente de cura emocional e amor.  
            Algumas vezes homens poderosos e inflexíveis são desarmados com a simples arma do amor, muitas vezes uma busca desenfreada pelo poder mostra fome por amor.  
            Eu disse que Zaqueu conhecia a Palavra de Deus, porque quando declarou a Jesus, que daria a metade dos seus bens e restituiria 4 vezes mais a todos os que ele tivesse prejudicado, ele estava citando o que está escrito na Bíblia sobre restituição, portanto ele tinha temor no seu coração:  
  
" Se um homem ou uma mulher prejudicar alguém essa pessoa estará ofendendo ao Deus eterno e por isso será culpada. Terá que confessar o pecado, devolver tudo e pagar mais vinte por cento para a pessoa que foi prejudicada...." Números 5:7 
(leia também Êxodo 22:1 )   
  
            O amor faz desabrochar o nosso potencial, a bondade de Zaqueu estava enterrada debaixo de camadas de feridas de rejeição, bastou o amor de Jesus para que tudo viesse a tona. Zaqueu na verdade deu muito além do que a lei manda, ele tinha um coração doador, que estava amarrado pela dor da rejeição.  
            Recentemente alguns pesquisadores encontraram em uma das pirâmides do Egito um pouco de semente de trigo que datava da época de Faraó. Para surpresa de todos, quando estas sementes foram plantadas elas frutificaram. Estas sementes estavam guardadas, escondidas há séculos esperando simplesmente um lugar propício para que frutificassem, durante todo este tempo, a vida estava no interior da semente. Da mesma forma o nosso potencial pode ficar enterrado por muito tempo a espera de um ambiente propício para frutificar. O amor é esta terra fértil que faz com que a vida que está em nosso interior desabroche diante dos olhos de todos.  
            O amor é uma grande arma, quando o exército inimigo dos siros veio atacar Israel, a estratégia de Deus para Eliseu foi amá-los e alimentá-los, atitude que enfraqueceu e cegou os inimigos de Israel. O amor cegou e apaziguou os inimigos da nação:  
  
" Ofereceu-lhes o rei grande banquete, e comeram e beberam; despediu-os e foram para o seu senhor; e da parte da Síria não houve mais investidas na terra de Israel." 2 Reis 7:23   
  
Em provérbios 16: 7 está escrito :  
  
"Sendo os caminhos do homem agradáveis ao Senhor, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele"   
  
            O amor cura, restaura, faz desabrochar qualidades , potenciais e sentimentos adormecidos, o amor apazigua. Jesus é amor e Ele quer entrar em seu coração da mesma forma como fez com Zaqueu, Ele quer retirar todas as mágoas e feridas do seu coração.  
            Jacó acalmou a fúria de seu irmão Esaú com a arma do amor. Jacó temia que seu irmão o matasse no momento em que se encontrassem, mas para aplacar a fúria mandou presentes diante de si :  
  
" Falareis desta maneira a Esaú.... Eis que o teu servo Jacó vem vindo atrás de nós. Porque dizia consigo mesmo: Eu o aplacarei com o presente que me antecede, depois o verei ; porventura me aceitará a presença . " Gênesis 32:20   
  
            Este tipo de presente não é um suborno, mas um gesto de amor diante de ânimos alterados . O famoso ditado popular " quando um não quer dois não brigam " se encaixa perfeitamente neste caso. Só existe briga, quando os dois estão predispostos a levá-la adiante. Jacó não tentou se justificar ou explicar, que ele simplesmente havia se valido da negligência do irmão em relação a primogenitura, Jacó abriu mão do direito de defesa para ganhar o amor do irmão. Se uma mulher percebe que seu marido está irritado com algo e resolve esperá-lo em casa com um jantar especial, com certeza o resultado será o que podemos ler em provérbios 21:14:
 
            "O presente que se dá em segredo abate a ira, a dádiva em sigilo, uma forte indignação"  
Amar é um verbo, o que implica em uma ação, amor não é emoção . A emoção pode ser uma reação ao amor, mas o amor verdadeiro se envolve, se dá, ele é incondicional e nunca falha. Porque Deus
amou o mundo Ele deu o Seu filho Unigênito, porque Jesus amou Aqueles a quem o Pai lhe confiou, Ele deu Sua própria vida. Expressamos amor pelo que fazemos em favor daquele que amamos, o amor precisa ser verbalizado e doador em todo o tempo. 
            Como dissemos anteriormente o amor tem esfriado em nossos dias. Em Efésios 3: 17-18; 4:16 Paulo diz que precisamos estar enraizados e alicerçados em amor , porque só desta forma poderemos entender e conhecer pela experiência a grandiosidade do amor de Cristo. Se aprendermos a amar, poderemos usufruir da plenitude de Deus, ou seja ter uma rica medida da Sua presença a ponto de transbordar. Se você quiser uma vida de poder, uma vida plena, então aprenda a amar. Infelizmente o que vemos hoje nas Igrejas são pessoas que amam o poder , mas oro para que possamos encontrar pessoas que tenham o poder de amar.  
 
Na Bíblia são usadas 4 palavras para amor : 
 
Eros – é a palavra grega de cuja raiz deriva a palavra erótico. Esta palavra é usada para o amor paixão; o desejo físico, o amor sexual representado pela deusa grega do amor, o Cupido . Este amor é temporário e acaba com o tempo, quando isto acontece muitos casais pensam que o amor acabou porque esqueceram de cultivar o amor phileo e o amor agape. O amor eros foi o tipo de amor que atirou Sansão para os braços de Dalila, é um sentimento impulsivo e temporário. 
 
Philia - O substantivo grego do qual nós obtemos as palavras filosofia e Filadélfia . É o amor de amizade, afeto natural. Do verbo grego Phileo aprendemos que este tipo de amor é:
            O afeto natural que Deus colocou no coração do homem para os ligar uns com os outros. 
É o tipo de amor que fica mais forte com o passar do tempo e pelas experiências que são compartilhadas em comum. 
O amor phileo liga amigos de aliança, Jônatas e Davi estavam ligados este amor.
Stergo – No Novo Testamento esta palavra se encontra de forma composta. Encontramos este tipo de amor nas seguintes passagens: Rom 1:31, Rom 12:10 . É o tipo de amor familiar, um amor de intimidade e laços entre familiares. 
 
 
Agape - O substantivo grego usado freqüentemente em relação a Deus. Poderíamos dizer que amor agape se trata de : 
 
- Abnegação completa, amor que coloca a pessoa amada em primeiro lugar 
- É um amor constante, imutável , indestrutível. Nunca acaba porque faz parte da própria natureza de Deus, pois como está escrito : 
 
" Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus e Deus, nele- 1João 4:16 . 
 
E se Deus é amor , é impossível que este amor acabe ou falhe, porque Deus é imutável. 
- É um amor incondicional, porque supera todas as adversidades: 
 
" Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação , ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? ...por amor de ti somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro....Porque eu estou bem certo de que nem morte, nem vida, nem anjos, nem principados, nem cousas do presente, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." Romanos 8:35-39 
 
- É a decisão de agir em favor da pessoa amada sem considerar conseqüências pessoais. É a disposição de amar, mesmo quando não correspondido no mesmo nível. 
 
            Em 1 Coríntios 13 encontramos a definição do amor Agape, mas se substituirmos a palavra amor pela palavra Jesus, veremos que a definição de amor Agape é a própria definição de Jesus . Vamos analisar versículo por versículo de 1 Coríntios 13:

 
O Valor do amor
 
" Ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver amor serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o Dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé ao ponto de transportar montes, se não tiver amor nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres, e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado , se não tiver amor, nada disso me aproveitará"
 
            Amor é mais importante do que grandes habilidades de oratória. Até mesmo se falamos em línguas, deve ser precedido por amor. 
            O Amor deve ser a motivação do nosso coração para sermos receptores dos dons espirituais . Mesmo a atitude desprendida de doar fica sem sentido quando não há amor. Jesus certa ocasião enquanto estava no Templo ficou perto do Gazofilácio observando aqueles que entregavam seus dízimos. Muitos homens ricos depositavam grandes quantias, mas estas ofertas eram para vanglória e não por amor, porque o lugar onde deveria ser depositado o dinheiro tinha o formato de um chifre , os que depositavam grandes quantias ficavam felizes porque as moedas ao descerem por aquele chifre fariam muito barulho e todos saberiam que haviam depositado uma grande quantidade de dinheiro. Uma viúva pobre depositou duas moedas em secreto , mas ela deu com amor no coração (Marcos 12: 41 a 44). As moedas dos ricos fizeram muito barulho para os ouvidos dos homens, mas as moedas da viúva ressoaram nos ouvidos de Jesus. Pequenos gestos de amor ressoam no coração do Senhor.

 
As Atitudes do Amor
 
 Amor é paciente (vs. 4) 
 
            O amor é tardio para perder paciência e recusa–se a rebater ou reagir na mesma moeda diante de palavras amargas ou ataques. O amor suporta de forma incondicional independente do tempo, que a situação perdure. 
 
Meta pessoal: Ter paciência e se alegrar, mesmo quando as pessoas não satisfazem as nossas expectativas. 
 
 O Amor é benigno (vs. 4) 
 
            O amor é construtivo, quando recebe injúria mostra generosidade. Muitas vezes suportar é uma vitória da teimosia, mas suportar com gentileza é uma vitória da graça e do amor de Deus em nossas vidas. 
 
Meta pessoal: ser cauteloso em meus julgamentos, buscar em meus relacionamentos ser uma pessoa que cura e não que fere. 
 
 O Amor não arde em ciúmes. (vs. 4) 
 
            No amor não há competição. Entre duas pessoas que se amam não pode existir inveja das oportunidades, habilidades, possessões, posições, privilégios, ou lucros do outro. 
 
Meta pessoal: Para o meu relacionamento não devo querer estar sempre no controle de todas as situações suplantando desta forma os direitos da pessoa que amo. 
 
 O Amor não se ufana (vs. 4) 
            Não visa impressionar os outros. Não superestima nossas realizações em detrimento dos que estão ao nosso redor. 
 
Meta pessoal: aceitar quem sou sem sentir a necessidade de ser o centro das atenções para me sentir seguro 
 
 O Amor não se ensoberbece (vs.4) 
 
            O amor não pode ser arrogante ou egocêntrico. (Filipenses 2:3-4). Devo Ter um amor desinteressado, que não me deixa pensar em mim além do que é conveniente. Este amor produz em mim a alegria de servir a pessoa a quem amo. 
. 
Meta pessoal: Estar verdadeiramente preocupado e envolvido no bem estar dos que me cercam . 
 
 O Amor não se conduz inconvenientemente. (vs. 5) 
 
            O amor nos leva a tratar com educação e consideração as pessoas que amamos. Tendemos a não tratar os que partilham da nossa intimidade com o mesmo respeito com que dispensamos para estranhos. Amar é exercitar a gentileza, o respeito e boas maneiras em todo o tempo. 
 
Meta pessoal: respeitar os direitos e a dignidade dos outros e tomar cuidado para não me impor de forma rude. 
 
 O Amor não procura seus próprios interesses. (vs. 5) 
 
1.É altruísta. Sabe dar sem esperar qualquer coisa em retorno. 
 
Meta pessoal: não estar o tempo todo preocupado com meus próprios interesses e necessidades , mas sentir prazer no sucesso e na felicidade dos outros. 
 
 O Amor não se exaspera. (vs. 5) 
 
            Não é suscetível a ressentimento. Não fica amargurado, não é facilmente irritável. 
 
Meta pessoal: tentar entender a situação, quando sou ferido e não permitir que sentimentos hostis criem raízes em meu coração. 
 
 O Amor não se ressente do mal . (vs. 5) 
 
            O amor não sente prazer na falhas dos outros. O amor não mantém uma lista de mágoas ou rancores no coração. 
 
Meta pessoal: não ficar refletindo ou revivendo as falhas dos outros para não alimentar a amargura. 
 
 O Amor não se alegra com a injustiça. (vs. 6) 
 
            O amor não sente prazer com o erro. O amor nunca sente prazer com a fraqueza exposta. 
 
Meta pessoal: nunca me alegrar quando alguém cai . 
 
 O Amor regozija-se com a verdade. (vs. 6) 
 
            O amor se alegra com tudo aquilo que é bom e justo de acordo com a palavra de Deus. 
 
Meta pessoal: me alegrar quando alguma injustiça for ressarcida e me envolver quanto necessário para ajudar alguém injustiçado. 
 
 O Amor tudo sofre. (vs. 7) 
 
            O amor continua estável mesmo debaixo de pressão, suporta tudo sem nunca reclamar. 
 
Meta pessoal: perseverar , mesmo quando o caminho mais fácil é abandonar a pessoa com quem estamos compromissados. 
 
 Amor tudo crê. (vs. 7) 
 
            Recusar-me a dar lugar para a dúvida crendo sempre na Palavra de Deus. (João 15:7) 
 
Meta pessoal: desconsiderar os rumores e fofocas continuar acreditando, o melhor sobre pessoas até que o contrário seja provado . Mas, mesmo depois dos fatos comprovados a minha escolha será : continuar a amar. 
 
 Amor tudo espera. (vs.7) 
 
            Encarar o relacionamento com esperança. Acreditar mesmo naquilo que não podemos ver com nossos olhos físicos. 
  
Meta pessoal: Saber admirar e valorizar o potencial dos que amamos e nos conscientizar de que o estado presente destas pessoas ainda não é o que eles podem vir a ser. 
 
 Amor tudo suporta . (vs. 7) 
 
            O amor se recusa a desistir, permanecendo firme mesmo em frente as tempestades da vida. 
 
Meta pessoal: Quando me sentir tentado a desistir de uma pessoa ou de uma causa, vou orar para que a brisa afastando o temporal e pedir forças para permanecer firme até o final .

 
A Segurança de Amor (vs. 8)
 
O amor agape jamais acaba, ele é eterno.