terça-feira, 5 de junho de 2012

Orgulho é o amigo dos tolos.




Porventura não sabes tu que desde todos os tempos, desde que o homem foi posto sobre a terra, o júbilo dos perversos é breve, e a alegria dos ímpios momentânea? Ainda que a sua presunção remonte aos céus, e a sua cabeça atinja as nuvens, como o seu próprio esterco apodrecerá para sempre; e os que conheceram dirão: Onde está? Jó 20:4-7.


Foi o papa Gregório, o Grande, que no final século sexto, classificou os pecados em sete pecados mortais e os nomeou da seguinte forma: orgulho, ódio, inveja, impureza, gula , preguiça e avareza. Assim foi que, nos séculos a fora, foram eles conhecidos como os sete pecados mortais. De fato, nós não encontramos na Bíblia um texto específico onde apareça a citação destes pecados, no entanto eles são condenados, separadamente, em muitas passagens das Escrituras sagradas.

Não é coincidência que o orgulho encabece esta lista. Este pecado esteve presente na ruína de Lúcifer, o anjo de luz. Na queda do homem, o pecado da soberba foi notório no coração humano. Os estudiosos da Bíblia afirmam que o primeiro pecado do universo foi o orgulho. Todos os pecados causam profunda tristeza no coração de Deus, porém o orgulho gera abominação no Senhor. Lemos no livro de provérbios 16:5: Abominável é ao Senhor todo arrogante de coração; é evidente que não ficará impune. A altivez é um dos pecados mais terríveis e mais odiados por Deus. A coisa mais certa para todo o arrogante é a sua queda. Mais cedo ou mais tarde, o soberbo sucumbe. As Escrituras alertam: A soberba precede a ruína, e a altivez de espírito, a queda. Provérbios 16:18. Ainda em Provérbios 29:23a: A soberba do homem o abaterá.

A Palavra de Deus também ensina que não há esperança para aquelas pessoas que se mantém orgulhosas: Tens visto a um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há no insensato do que nele. Provérbios 26:12. James Howell disse: O orgulho é uma flor que cresce no jardim de Satanás. Deus não suporta nem tolera o arrogante. O salmista Davi disse: Ao que às ocultas calunia o próximo, a esse destruirei; o que tem olhar altivo e coração soberbo, não o suportarei. Salmo 101:5. Segundo Billy Graham, o orgulho pode tomar várias formas, emanando, porém, todas elas da soberba do coração humano. Alguns são altivos no olhar, no trajar; outros, em sua vida social; outros se orgulham de sua raça; outros ainda, de seus negócios. Em outras palavras, o orgulho pode ser espiritual, intelectual, material e social. O mais repugnante desses quatro é o espiritual. A soberba do espírito foi o pecado que levou Lúcifer a se transformar em Diabo.

O registro da queda do anjo de luz encontra-se em Isaías 14:12-15: Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo. É impressionante a soberba de Lucifer: ?Eu subirei ao céu; eu exaltarei o meu trono; eu me assentarei no monte da congregação; eu subirei acima das mais altas nuvens; eu serei semelhante o Altíssimo?. E, conforme o texto, a conseqüência da arrogância deste anjo foi trágica. O lugar mais apropriado para o soberbo cultivar a sua arrogância é a região dos mortos.

Nós também encontramos o pecado do orgulho na tentação e queda do homem. Lemos em Gênesis 3:5: Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. As palavras da serpente despertaram na mulher, e também no homem, um sentimento maligno, um desejo orgulhoso de ser igual a Deus. O negócio ofertado pela serpente era imperdível. O casal do Éden quis levar vantagem e, orgulhosamente, aceitou a proposta satânica. O resultado: Não conseguiu o que almejava e perdeu a posição que tinha. Nossos primeiros pais caíram porque, soberbamente, desprezaram a palavra de Deus, preferindo ouvir e crer nas palavras da serpente.

Depois da queda, a história do homem é um composto de miséria e tristeza. A busca de poder, a ambição desmedida, o desejo de se levar vantagem em tudo... tornaram-se a marca registrada da natureza humana. É só olhar à nossa volta. O pecado de orgulho é a força motora de todos os outros pecados. A soberba manobra o coração do adúltero; o orgulho comanda as intenções do mentiroso; a altivez dirige a vida do ladrão; a arrogância engana o coração do carnal. A desobediência, em qualquer grau, é alimentada pelo orgulho. E é incrível, mas a soberba se transveste de ?humildade?! Foi C.S.Lewis quem disse: O orgulho leva à destruição, e o espírito arrogante, à ruína.

Uma das tragédias mais surpreendentes que ficaram registradas na história, foi o naufrágio do grande navio Titanic. O dia 10 de abril de 1912, entrou para o marco da navegação. Uma verdadeira fortaleza do mar, medindo 260 metros de comprimento, o que eqüivale a um prédio de 100 andares, partiu com 2.200 passageiros para a sua primeira e derradeira viagem, de Southampton para Nova Iorque. Por causa de seu estupendo e bem elaborado sistema de compartimentos estanques, este navio era considerado insubmergível?. Muitos firmavam: Nem Deus consegue afundar este navio! No dia 14 de abril, às 23 horas, o Titanic recebe uma mensagem de rádio: Cuidado, icebergs! No entanto, o aviso foi desprezado. Afinal, que mal poderia sofrer aquela imponente embarcação? Mas as 23 horas e 40 minutos, uma enorme montanha de gelo aparece na frente do Titanic. Soam os alarmes. Um barulho esquisito se fez ouvir... O relatório dos estragos foi levado rapidamente para o capitão: Um rombo
de 90 metros cortou a proa do navio. Não havia nada que pudesse ser feito. O ?insubmergível?
estava condenado ao naufrágio. Aproximadamente 3 horas depois, o Titanic estava no fundo mar e 1.522 vidas foram arrastadas para a morte.

Desse modo trágico, encerra-se um dos capítulos da história do orgulho humano. O profeta Isaías clamou: Os olhos altivos dos homens serão abatidos, e a sua altivez será humilhada. A arrogância do homem será abatida. Isaías 2:11a e 17a. Não podemos brincar com as exortações bíblicas. Em Gálatas 6:7 está escrito: Não vos enganeis: De Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Lyman Hall afirmou: O irascível não tem a si próprio; o invejoso não tem vizinhos; e o orgulhoso não tem Deus. Não é demais afirmar que a causa de toda miséria humana é o orgulho. A auto-suficiência humana é algo ridículo e repugnante. Billy Graham escreveu: O orgulho espiritual seria coisa bem cômica, não fosse tão trágica. Pensemos nas seguintes palavras: Quando o galo se veste com penas de pavão, a fim de parecer mais bonito, nós o dizemos vaidoso; quando julga que o sol nasce mais cedo para ouvi-lo cantar, é pretensioso.

A questão é: todos nós fazemos parte de uma raça caída e o orgulho está intrínseco à nossa natureza. Nascemos pecadores, e a soberba é parte natural de nossa vida. Não devemos ficar surpresos ao ouvir que o orgulho tem vários disfarces, fantasias ou máscaras. Muitos escondem o seu verdadeiro ser atrás de uma falsa humildade. Outros falam mansamente, contudo são possuidores de espíritos endurecidos e altivos. Há daqueles que servem, servem e servem e depois saem à caça dos aplausos e da aprovação dos homens. E há muita gente que é orgulhosa de sua espiritualidade.

Mediante este diagnóstico tão sombrio a respeito do ser humano, será que há esperança para o homem? Graças a Deus, sim. Contudo, é necessário confessar o nosso orgulho a Deus. É importante reconhecer diante do Senhor, que somos portadores de uma natureza soberba. Está escrito no livro de Oséias 5:15a: Irei, e voltarei para o meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face. Depois disto, olhemos, por fé, e contemplemos ao Senhor crucificado, e também ressuscitado. Naquela cruz, o nosso velho homem foi crucificado em Cristo Jesus. Lemos em romanos 6:6: Sabendo isto, que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos. Em sua ressurreição, Cristo nos deu uma nova vida. Para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida. Romanos 6:4b.

Fora do sacrifício de Cristo, não há esperança para a humanidade. Que loucura é o homem jactar-se em sua própria justiça e desprezar a que vem de Deus! Devemos considerar com atenção este assunto. A Bíblia nos exorta a crermos unicamente em Cristo Jesus. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. Atos 4:12.

Se você é nascido de Deus, por meio de Cristo Jesus, não se esqueça que o caminho da vitória sobre a tolice do orgulho, encontra-se em 2 Coríntios 4:10: Trazendo sempre por toda parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também em nossos corpos. Guarde bem as palavras de Charles H. Spurgeon: O demônio do orgulho nasceu conosco,e não morrerá sequer uma hora antes de nós mesmos. Façamos da oração de Davi a nossa petição: Também da soberba guarda o teu servo, que ela não me domine; então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão. Salmo 19:13.