quinta-feira, 23 de agosto de 2012

EU SOU FIEL ATÉ A MORTE


 
"As cinzas se foram, mas o local do decreto permanece. Este local na Praça Vermelha é uma testemunha silenciosa de sua fé. Milhões assistiram as paradas militares na Praça Vermelha, não se dando conta de que foi neste lugar que um homem desafiou o Estado e foi queimado por causa de sua fé.
Sua história de fé foi repetida inúmeras vezes durante o reinado de terror do Comunismo. Sua coragem testemunha para nós. Essa foi uma fé digna de se morrer por ela.
Através dos séculos, fiéis cristãos soviéticos têm tido uma fé que desafia a razão. Eles foram corajosos diante da morte. Muitos deles foram martirizados por sua fé.
Os turistas visitam a tumba de Lênin, a Catedral de São Basílio, fazem compras nas lojas de departamentos e vêem o Kremlin, e muitas vezes ignoram este local na Praça Vermelha. Com freqüência passam direto por ele não percebendo seu significado. Este era um lugar de execução.
Construído em 1546, era neste lugar que decretos políticos eram promulgados; que os representantes dos czares anunciaram aumento de impostos, ou guerra e a paz. Foi deste lugar que tropas foram enviadas para a batalha.
Mas foi neste local também, em 1546, que Constantin Kuritzyn foi sentenciado à morte. Após a sentença, Kuritzyn foi levado e colocado em uma gaiola de madeira. E na Praça Vermelha, multidões se ajuntaram ao redor de Kuritzyn e de outros tantos inimigos Políticos do Estado. Eles foram atacados com tomates e ovos e então Kuritzyn, em 1946, foi queimado naquela gaiola.
O que levou Kuritzyn à execução neste local? O que causou sua morte? Kuritzyn havia sido o Secretário do Estado sob os czares na Idade Média. Mas ele começou a sentir um vazio em sua vida, ele percebeu que estava faltando algo.
Então Kuritzyn começou a estudar a Bíblia. E estudando a Bíblia, desenvolveu uma profunda fé em Jesus Cristo. Esta fé continuou a crescer. Kuritzyn leu textos como este: "Se me amais, guardareis os meus mandamentos"(João 14:15)
Kuritzyn percebeu que o amor de Deus leva à obediência. Kuritzyn concluiu que se ele amava a Deus verdadeira e genuinamente, precisava obedecer-lhe. Então Kuritzyn começou a estudar os dez mandamentos.
E foi assim, que dentro do Kremlin, secretamente ao anoitecer, ele começou a abrir sua Bíblia. Ele leu o livro de Êxodo. Ele estava ansioso para descobrir a vontade de Deus para sua vida e sentiu que naquelas tábuas, tábuas de pedra escritas pelo dedo de Deus, existia um código eterno de conduta. Ele percebeu que ali estava escrito o código celestial de moralidade.
E então, lá no Kremlin, Kuritzyn começou a estudar. Quando ele leu Êxodo capítulo 20, versos 8-11, chegou ao quarto mandamento. Isso o surpreendeu. Isso o espantou.
"Lembra-te do dia de sábado, para santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou: por isso o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou" . (Êxodo 20:8-11)
Quando Kuritzyn leu este mandamento, "Lembra-te do dia de sábado", ele se encheu de perplexidade e confusão. A igreja mais popular de então, a Igreja Ortodoxa, seguia a tradição romana de guarda do domingo.
Kuritzyn não conhecia nenhum outro guardador do sábado em todo o Império. E ele se perguntava, lealdade a Jesus Cristo implica que eu, pessoalmente, guarde o sábado? Como pode o Secretário de Estado guardar o sábado dos dez mandamentos? Como eu conseguiria fazer isso dentro do Kremlin?
E quanto mais estudava, mais Kuritzyn se convencia de que seu Senhor o estava chamando para fazer exatamente isto - guardar o sábado bíblico. Conforme ele lia o Novo Testamento, buscando mais informações sobre o sábado, lia passagens como esta: "Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num sábado, na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler". (Lucas 4:16)
Kuritzyn começou a perceber que era costume de Cristo guardar o sábado bíblico. Que era prática de Cristo guardar o sábado. Ele percebeu que na segunda, terça, quarta, quinta e sexta, Jesus trabalhava na carpintaria em Nazaré.
Mas no sábado, desde o pôr-do-sol de sexta-feira, Jesus descansava. E se o descanso do sábado era bom para Jesus, o Criador, certamente era bom para o Secretário de Estado, Kuritzyn.
Kuritzyn continuou se aprofundando nos ensinos do Novo Testamento. Ele começou a estudar o livro de Atos. Ele queria saber se existia qualquer evidência no Novo Testamento de que Cristo ou os discípulos mudaram o sábado bíblico.
Quando leu o livro de Atos, ele ficou fascinado ao perceber em Atos, capítulo 13, verso 42 a 44, que o apóstolo Paulo não apenas guardou o sábado, mas ensinou uma cidade inteira a fazê-lo. Kuritzyn leu estas palavras: "Ao saírem eles, rogaram-lhes que no sábado seguinte lhes falassem estas mesmas palavras. Despedida a sinagoga, muitos dos judeus e dos prosélitos piedosos seguiram a Paulo e a Barnabé, e estes, falando-lhes, os persuadiam a perseverar na graça de Deus". (Atos 13:42)
Então Kuritzyn pensou: o sábado não é , meramente judeu, porque se fosse, os gentios não teriam pedido para que a Palavra de Deus fosse pregada a eles no sábado seguinte.
O verso 44 diz: "No sábado seguinte, afluiu quase toda a cidade para ouvir a Palavra de Deus". (Atos 13:44)
Constantin Kuritzyn, o Secretário de Estado da Rússia tomou uma importante decisão em 1546. Essa decisão foi a de ser fiel a Deus.
Através dos séculos, corajosos russos têm tomado essa mesma decisão. Eles têm disposto a se manter sozinhos, dispostos a manter as convicções de sua fé. Dispostos a desafiar as forças políticas e religiosas pelo que acreditam.
Constantin Kuritzyn pagou com vida por sua crença.
O que você me diz, amigo? Sua convicção é tão profunda? É sua convicção tão sólida? Jesus diz: "Se me amais, guardareis os meus mandamentos". Você O ama suficiente para tomar a decisão que Constantin Kuritzyn tomou? O amor a Cristo enche todo o seu ser? É Cristo a mais central e importante coisa em sua vida?
Você sabe que há pessoas que estão muito preocupadas com o que podem perder se tomarem uma firme e sólida decisão por Cristo. Mas existe algo pior do que perder sua vida, amigo. E isto é perder sua alma.
A Bíblia diz: "Pois, que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder sua alma?..." (S. Mateus 16:26)
Uma fé como a de Constantin Kuritzyn está florescendo e prosperando hoje, na antiga União Soviética. O sangue de seus mártires está clamando do solo. Deus está honrando a fé e a coragem deles.
A União Soviética se abriu. Milhares estão vindo às séries de conferências. Eles não ficam mais em filas na tumba de Lênin. Não se apressam mais para comprar o "Manifesto Comunista". Não se apossam mais dos escritos de Lênin.
Milhares estão almejando receber Bíblias. Estão ansiosos para seguir a Deus, ansiosos para estudar Sua Palavra, ansiosos para assumir o mesmo compromisso que Constantin Kuritzyn assumiu. E você também pode fazer o mesmo. No mais profundo de cada coração existe o desejo de adorar. E mesmo durante todos aqueles anos de ideologia comunista, o conceito de que o homem precisa de Deus, o desejo de adorar não foi arrancado do coração humano.
Deixe-me repartir com você a história de Anatole Stefanovich e sua fé e coragem.
Anatole Stefanovich sabia que estava sendo vigiado pela Polícia secreta. Mas, como Constantin Kuritzyn, antes dele, tinha também no coração o profundo desejo de adorar a Deus.
A Bíblia diz no livro de Apocalipse: "Tu és digno Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste"... (Apocalipse 4:11)
Anatole percebeu que Deus era digno de receber sua adoração. E assim, apesar do fato de saber que estava sendo vigiado, ele veio naquela sexta-feira à noite para o culto sabático quando o sábado começou.
Logo foram ouvidos fortes passos pelos corredores daquela pequena igreja. Membros da KGB entraram e prenderam todo o coral.
Anatole Stefanovich foi sentenciado à prisão, por causa de sua firme fé, confiança e coragem em Deus porque ele não deixaria sua consciência ser violada. Aprisionamento, tortura e morte eram comuns na antiga União Soviética.
E, 1929 quando Stalin assumiu o poder, mas de 3 mil adventistas foram aprisionados por causa do que criam. Cento e setenta e nove pastores foram enviados para a Sibéria e cento e setenta e cinco jamais retornaram. Que coragem! Que fé! E Deus nos convida a ter essa mesma coragem para representá-Lo hoje.
A tumba do soldado desconhecido homenageia aos soldados russos que morreram defendendo a terra natal. Eles acreditavam na ideologia ou filosofia da Rússia. E por isso eles estavam dispostos a dar sua vida.
Anatole Stefanovich e Constantin Kuritzyn também estavam dispostos a dar a vida por algo em que acreditavam.
A "chama eterna" comemora a fé e coragem daqueles soldados russos. Mas Deus tem uma chama eterna da verdade em Sua palavra. Ezequiel diz: "Também lhes dei os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles, para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica". (Ezequiel 20:12)
"Santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o senhor vosso Deus". (Ezequiel 20:20)
Uma chama eterna, um sinal eterno, uma chama de verdade que queimaria, iluminando através dos séculos. O sábado foi dado por Deus quando Ele criou o mundo.
A Bíblia diz que Deus abençoou o sábado, que Ele o santificou, que Ele descansou nele, que era um sinal do Deus Criador para Seu povo. O sábado era um sinal de lealdade. Conforme o povo de Deus através dos séculos guardava o sábado bíblico, seus corações pulsavam com o coração de Deus. A mente era uma com a mente de Deus. Havia um senso de propriedade. O sábado é o sinal de propriedade de Deus.
Quando homens e mulheres guardam o sábado bíblico, eles estão dizendo: "Deus, tu me criaste, tu me modelaste, Deus, tu me fizeste, não sou nada sem Ti. Eu creio em Ti. Coloco minha segurança em Ti. Coloco minha confiança em Ti".
Sim, amigo, o sábado é esse tipo de sinal. É um sinal de verdade eterna, e russos através da História têm estado prontos a colocar a sua fé em Deus e guardar o sábado bíblico.
Eu me lembro de Peter Kulakov Primeiro. Peter Kulakov esteve preso durante 10 anos por pregar a verdade bíblica sobre o sábado.
Um dia, a polícia invadiu sua casa e o prendeu por adorar a Deus no sábado, por guardar este sinal.
E hoje é absolutamente inacreditável e surpreendente que o centro de rádio "Voz da Esperança" é nossa estação de rádio transmitindo a mensagem de Deus para milhares na antiga União Soviética e Peter Kulakov Júnior, o neto de Peter Kulakov Primeiro, transmite esta mensagem para as massas e milhões na antiga União Soviética.
Que mudança, que abertura na sociedade de hoje. A eterna chama da verdade está queimando gloriosamente. Embora milhões tenham dado a vida por causa da fé, a Palavra de Deus está triunfando na Antiga Rússia.
Você pode aprisionar o corpo de um homem, mas não conseguirá aprisionar sua alma. Você pode colocar um homem na cadeia, mas não conseguirá impedir suas orações de subirem além da cela da prisão, para Deus.
Através dos séculos, as orações de fiéis cristãos têm ascendido da antiga União Soviética e daqui, durante os últimos 70 anos, cristãos aprisionados buscaram a Deus. Ajoelhados ele oravam pelo dia em que as portas da oportunidade se abririam.
Eles oravam pelo dia em que seus compatriotas seriam capazes de ouvir livremente a Palavra de Deus. Oravam pelo dia em que a verdade avançaria com poder em sua terra natal.
E isso, amigo, está acontecendo hoje. Você sabe, a fé tem uma maneira de se espalhar. De fato, no começo do cristianismo, cristãos foram martirizados por sua fé, foram atirados aos leões na arena, foram também queimados na fogueira, eles foram cruelmente torturados.
Tertuliano, um cristão daquela época escreveu: "O sangue dos mártires é a semente do evangelho". É verdade. Quanto mais você tenta reprimir a fé, mais aquele desejo inato por adoração desabrocha, floresce e cresce.
Eu estava conversando com um amigo, um dos antigos líderes na União Soviética. Ele foi um grande cristão, um homem íntegro, honesto, um homem que tinha uma imensa fé em Deus, o Deus da Bíblia.
Ele mesmo, esteve aprisionado na Sibéria por muitos anos. E eu coloquei a mão no ombro desse experiente líder cristão e lhe disse: "Irmão, existe fé em Deus na Sibéria?" Lágrimas brotaram em seus olhos e começaram a rolar pelo seu rosto cansado.
Ele respondeu: "Mark, Mark, se existe fé em Deus na Sibéria? Na realidade, existem centenas e milhares de igrejas e grupos de cristãos e unidades individuais de famílias cristãs na Sibéria".
Eu insisti: "Bem, como eles chegaram lá? Eu pensava que esse era o lugar onde todos os prisioneiros políticos eram enviados".
Ele disse: "Durante a época de Stalin, muitos de nós fomos apreendidos e muitos de nós foram aprisionados e muitos foram enviados para a Sibéria. Mas o que você pensa que fizemos lá, ficamos calados? Não. Nós abrimos nossas Bíblias. Nós partilhamos nossa fé e como resultado disso, existe milhares de cristãos na Sibéria hoje".
Não se pode negar a inclinação e anseio íntimos para adoração. Você não consegue negar a percepção de que os seres humanos são criaturas e eles anseiam por adorar seu criador. E o sábado é um símbolo de que encontramos abrigo. De que encontramos descanso. De que acreditamos no Deus que nos criou, que nos moldou, e que pertencemos a Ele.
Existem muitos monumentos neste País. Monumentos aos revolucionários, monumentos aos grandes cientistas, monumentos para importantes realizações, monumentos para guerras vencidas.
Porém o maior de todos os monumentos não é construído em pedra. É um monumento no espaço. É um monumento universal. Um monumento eterno. É um monumento para homens e mulheres de cada cultura, cada nação, cada sociedade. É um palácio, um palácio no tempo.
Cada sétimo dia, o sábado, esse monumento eterno, esse palácio desce lá do céu e Deus convida Seus filhos terrestres a entrar e encontrar descanso, adoração e segurança nEle.
Não importa a perseguição física que enfrentem, ameaças de prisão e morte, ameaças à própria vida, não importa o que eles enfrentam, o povo de Deus cada semana é convidado a guardar o sábado.
E na Rússia, através dos séculos, homens e mulheres têm fugido para a segurança dos braços de Deus. Tem sido um refúgio. Uma sensação para homens e mulheres de que seus corpos poderiam ser destruídos, mas ninguém conseguiria tocar suas almas.
O sábado representava que estavam ligados num só com seu Criador. Eles estavam unidos com ele. Eles podiam escapar do mundo e seus conflitos, provas e lutar a cada sábado.
E assim, hoje, no ritmo febril da sociedade moderna, no passado frenético da vida no século 20, em nossos dias cheios de stress, nós também precisamos de um palácio no tempo. Nós também precisamos de um oásis eterno. Nós também precisamos de um lugar de refúgio e o sábado é exatamente isto.
Jesus diz: "Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei". (S. Mateus 11:28)
Como esses mártires do passado, nós também podemos fugir para os braços amorosos de Cristo e encontrar refúgio a cada sábado.
Muitas pessoas me perguntam: "Pastor, o dia que você guarda faz realmente alguma diferença?" Fez diferença para Constantin Kuritzyn. Ele deu a vida pelo sábado e pelo Senhor do sábado.
Fez diferença para Anatole Stefanovich. Ele estava disposto a ser aprisionado pelo sábado e pelo Senhor do sábado. Isso fez diferença para Peter Kulakov Primeiro. Ele esteve disposto a passar 10 anos na prisão pelo sábado e pelo Senhor do sábado.
Amigo, realmente faz diferença. Não é uma questão de opinião. Não é uma questão de idéia de um homem contra a de outro.
Deus escreveu nas tábuas de pedra com Seu próprio dedo, estas palavras: "Lembra-te do dia de sábado, para o santificar".
O sábado é um monumento eterno. É uma chama sempre queimando. O sábado é parte da lei dos dez mandamentos. Deus os escreveu sobre tábuas de pedra para que nunca fossem arrancados. Ele não os escreveu no pergaminho para se corroerem. Mas Deus os escreveu sobre tábuas de pedra para permanecerem para sempre.
Esses monumentos na Rússia estão resistindo. Monumentos antigos, de séculos, proclamam suas mensagens. Porém, o sábado de Deus é da época da criação. Refere-se ao início do tempo. Volta ao dia em que Deus criou o mundo e ao Deus que nos criou e nos formou. O Deus que nos modelou, que nos fez para adorá-Lo.
Séculos de ateísmo não conseguiram negar o desejo inato de adoração no ser humano. E amigo, o Deus que nos fez para adoração, o Deus que nos criou para conhecê-Lo, instituiu Seu sábado. Ele o convida a ter a coragem para guardá-lo. Ele o convida a ter a fé para segui-Lo. Ele o convida, amigo, a confiar nEle não importa o preço.
Homens e mulheres hoje perdem uma grande bênção não guardando o sábado. Homens e mulheres hoje perderão muito do que Deus tem reservado para eles. Amigo, Deus tem as mais ricas bênçãos reservadas para você. Deus quer que você tenha a sensação de que é um com Ele. Que o seu coração bata com o dEle, que a sua mente se una à dEle. Ele quer encher a sua vida com força, coragem e esperança a cada sábado bíblico.
Por que não decidir agora, que você irá segui-Lo, que irá obedecer-lhe? O amor o levará a obedecer aos Seus mandamentos. Por que não tomar uma decisão como esses homens e mulheres fiéis através dos séculos na antiga União Soviética?

ORAÇÃO

Pai celestial, nós Te agradecemos pela herança do passado. Nós Te agradecemos por aqueles que estão dispostos a derramar seu sangue para seguir a Tua verdade. Pai, como eles, dá-nos coragem, dá-nos forças para tomarmos a decisão de seguir-Te e nós Te agradecemos porque assim o farás. Em nome de Jesus. Amém