segunda-feira, 24 de setembro de 2012

SEM SANTIFICAÇÃO NINGUEM VERÁ A DEUS



E revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos, e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, e se algum tiver queixa contra outro, assim como Cristo vos perdoou, assim fazei-vos também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição. E quando Cristo se manifestar, então também vós vos manifestareis com Ele em glória.      


            Desde o princípio, a aspiração do Senhor Deus era ter consigo a criatura que formou, em harmonia e santidade. Deu-lhe um Paraíso para viver em abundância de paz e prosperidade, mas pela desobediência, o homem perdeu o Paraíso que o Senhor o contemplou, e de dominador passou a viver a condição de escravo do inimigo de Deus


            E por causa do pecado, a promessa de viver eternamente estava encerrada, o homem estava definitivamente separado de Deus. Apesar da sua tristeza e frustração, Deus nunca desistiu de lhe oferecer uma nova oportunidade para reconciliá-lo, ainda que para isso houvesse derramamento de sangue.  E o Senhor pagou o mais alto preço para salvar o homem do pecado e da morte, pagou o preço de sangue do seu próprio Filho.


            E por isso, Jesus é o Mediador de um Novo Testamento, porque Deus na sua infinita misericórdia, O entregou em sacrifício vivo, o qual nunca conheceu pecado, mas morreu por amor ao homem que abundava no pecado, para que alcançássemos a reconciliação com o Pai, a santificação, e a vida eterna.  


            Mas o Senhor alerta que a porta que leva a salvação é estreita e poucos são os que passarão por ela, e espaçoso é o caminho que conduz a perdição. A advertência é para que cheguemos à conscientização, que para alcançar a salvação, não basta apenas ter compromisso com a igreja, frequentar os cultos e participar das atividades ministeriais. Para encontrarmos a Deus, é preciso muito mais, necessário é, buscar a perfeição, porque a palavra expõe claramente que sem a santificação, ninguém herdará o Paraíso do Senhor Deus, porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo (I Tessalonicenses 4.7 e 8).


             Para tanto, I Pedro 1.13-16 diz: Sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo; Como filhos obedientes não vos conformando com as concupiscência que antes havia em vossa ignorância; Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede também santos em toda a vossa maneira de viver, porquanto está escrito: Sede santos porque eu sou santo.


E, Gálatas 2.20, a palavra do Senhor diz: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim.


Portanto se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra. Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus (Colossenses cap. 3).


Mortificai pois os vossos membros que estão sobre a terra: A prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria. Pelas tais coisas vem à ira de Deus sobre os filhos da desobediência.


E revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos, e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, e se algum tiver queixa contra outro, assim como Cristo vos perdoou, assim fazei-vos também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição. E quando Cristo se manifestar, então também vós vos manifestareis com Ele em glória.


            Nesta mensagem maravilhosa, o Senhor exorta a igreja à permanecer em vigília constante sobre a maneira de viver, devendo despojar-se do velho homem e das ordenanças do mundo, para que não caia na ira de Deus por causa da desobediência. Aconselha a permanecer sóbrio em todos os seus atos e buscar a santificação. Ele exemplifica e nos encoraja a imitá-lo em sua perfeição, pois somente pela santificação alcançaremos a vida eterna.


E recomenda sua a igreja a santificar-se na verdade, o Evangelho é o poder de Deus para Salvação (1º Coríntios 15.1, 2 – Romanos 1.16), e para alcançarmos tais promessas, purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando em santificação, pois, Deus é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.


Devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados do Senhor, por Deus vos ter elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do espírito e fé da verdade, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade.


O capítulo 5.1, 2 de Efésios descreve: Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.


Agora, libertos do pecado e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna (Romanos 6.22), porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos (Tiago 2.10).


A palavra do Senhor na carta aos Hebreus 12.14 adverte: Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.


Irmãos meditem na dimensão da palavra do Senhor, Ele declara que sem santificação ninguém verá a Deus. Santificação é a purificação do espírito, integridade, justiça, santidade, amor, retidão e verdade. E o servo que não buscar esses dotes, certamente está fora do plano de Deus para salvação, e não herdará a vida eterna.


Porque a pessoa do crente é a antessala do Reino de Deus. E a pregação do Evangelho não se faz somente pela leitura da bíblia ou com palavras dóceis, mas com exemplos, testemunhos de vida, santificação e verdade.


Jesus nos elegeu para que sejamos a luz para alumiar os que andam em trevas, e advertiu que somos o sal da terra, mas se o sal se tornar insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, ser lançado fora, e pisado pelos homens.


Deus é bom, infinitamente misericordioso, amou ao mundo (o homem pecador) de tal maneira, que deu o seu Unigênito, para todo o que nele crer, não pereça e venha a herdar a vida eterna, mas é também um Deus de justiça e não toma por inocente o culpado, porque não suporta a desobediência e não tolera o pecado.


Tanto que na idolatria do deserto (Êxodo 32.30-35), ocasião em que Moisés se dirigiu ao Senhor disse-lhe: Ora, este povo pecou pecado grande, fazendo para si deuses de ouro.   Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, peço-te, risca o meu nome do teu livro, que tens escrito. Então, disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei eu do meu livro.


A Palavra relata que Moisés era o homem mais perfeito da terra, e o amor de Deus a esse profeta, imensurável, mas o Senhor não ponderou a intercessão de Moisés pelo seu povo, e imutável ratificou: Aquele que pecar contra mim, riscarei do meu livro.


Satanás, através das suas astuciosas armadilhas, coloca no coração do servo de Deus, a confiança que ele é especial e privilegiado, e que poderá praticar atos pecaminosos porque o Senhor sempre irá perdoá-lo. Isso é uma inspiração demoníaca, e caso aperceba esse sentimento, não os pratique porque é uma cilada fatal.


Às vezes, é algo aparentemente inofensivo, insignificante, mas Deus vê o pecado, e a desobediência é pecado, e o que passar da verdade que Cristo ensinou é de procedência maligna, e se pecar contra Deus, não se tenha dúvida, Ele riscará mesmo o nome do livro da vida. Observe a citação da palavra:


Se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados (Hebreus 10.26).


Portanto, amados em Cristo, vigiar e orar, e estejam atentos quanto à emboscada do inimigo, e não confie em tudo que o homem disser, sem que busque nos mandamentos de Cristo a sua verdade.


Andai em santificação segundo a vontade do Poderoso Deus e Eterno Pai, até o grande e terrível dia da aparição do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, para galardoar aos que guardam os seus mandamentos e fazem a sua vontade, para herdar a salvação e passar a eternidade num lugar onde não haverá mais pranto, nem morte, nem dor, nem clamor, porque as primeiras coisas já se passaram.