sábado, 6 de outubro de 2012

A BENÇÃO E A MALDIÇÃO...


Desde os tempos longínquos, o Senhor Deus, na sua infinita bondade e misericórdia, já instruía os nossos ancestrais o que verdadeiramente nos conduz a uma vida regada de bênçãos ou de maldição, condicionando a obediência e compromisso aos seus mandamentos; observe:

Deuteronômio 11.26-28, disse o Senhor: Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a bênção e a maldição: A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que hoje vos ordeno. A maldição, se não ouvirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.

A Palavra do Senhor revela que Ele nos dá a plena liberdade de escolha, tanto para a benção como amaldição, e não há mistério nenhum nisso, porque o próprio Senhor Jesus nos ensina que para vivermos em paz e recebermos as suas bênçãos aqui na terra e nos dias vindouros a vida eterna, a única condição é ouvir a sua voz, guardar os seus mandamentos, tomar a sua cruz, e segui-Lo.

As demais condições necessárias para que possamos viver em paz e receber bênçãos, Cristo já fez tudo em sacrifício vivo pela aspersão do seu sangue inocente na cruz do Calvário. Levou sobre si todas as nossas dores, e pela suas feridas fomos sarados. Ele chamou para si toda responsabilidade para nos aliviar das opressões do inimigo, e disse: Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos e eu vou aliviarei (Mateus 11.28). E aquele que me ama, guarda os meus mandamentos (João 14.15)

Porem, se não produzirmos frutos dignos de arrependimento e não darmos ouvido aos seus mandamentos e passarmos a seguir outros deuses, certamente estaremos assumindo um compromisso com a maldição, porque a Palavra traz a certeza que é impossível servir a dois senhores (Mateus 6.24).

Isso nos faz entender que devemos servir a Deus verdadeiramente com compromisso de servo para com o seu Senhor, ou servimos a outros deuses como: Idolatria, vícios, desobediência, avareza, inveja, ira, soberba, prostituição, fornicação, mentira, feitiçaria, e outras abominações ao Senhor. Os que assim procedem, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte (Apocalipse 21.8).

Em Deuteronômio 30.19, o Senhor ratificou: Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.

E outra vez, o Senhor nosso Deus prova o seu amor pelo homem, revelando os parâmetros da sua Palavra, fazendo-nos conhecer que bênção é vida, mas a maldição é morte.

E na presença das testemunhas que Ele mesmo criou, nos propõe a benção e a maldição, a vida e a morte, e na sua inexprimível amabilidade ainda indica a melhor das opções, aconselhando-nos a escolher a vida para que vivamos, e a nossa descendência seja abençoada, porque assim está escrito: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa (Atos 16.31).

Essa é a nossa grande oportunidade, pois Ele disse: Escolha a vida para que viva tu e a tua semente. Escolha a vida meu amado irmão para viver dias de paz, e na eternidade a certeza de morar junto com o Senhor Jesus e os seus santos anjos. A vida é benção, a vida é Cristo (Filipenses 1.21), porque Ele mesmo disse: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, e ninguém vem ao Pai se não por mim (João 14.6).

Com a queda no Éden, o homem estava morto na maldição do pecado, mas Cristo, pelo seu infinito amor, nos resgatou com braço forte das garras do inimigo. Pagou o mais alto preço pela nossa salvação com o seu sangue, em aflição, angústia e dor. Morreu dependurado na cruz em sacrifício vivo pelos nossos pecados, e ressuscitou ao terceiro dia para a nossa salvação.

Lamentavelmente hoje muitos buscam ao Senhor ambicionando somente bênçãos e prosperidades materiais, mas nem sempre fazem jus a essa benignidade de Deus. Querem a bênção mas não querem compromisso com o Evangelho de Cristo. Escolhem servir os prazeres da carne, e viver em abundância de bens materiais, mas a Palavra diz que os amigos do mundo são inimigos de Deus, porque Deus não ouve a pecadores, mas se algum em temente a Deus e faz a sua vontade, a esse ele ouve (João 9.31).

Por isso, se estivermos fora do Caminho do Senhor (João 14.6) clamaremos mas Ele não ouvirá, porque no livro de Provérbios 26.2, a Palavra diz: Como o pássaro no seu vaguear, e como a andorinha no seu vôo, assim também a maldição sem causa não virá.

E novamente em Provérbios 3.33, vem a ratificação da verdade, onde a Palavra conta que a maldição do Senhor habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos Ele abençoará.

Portanto meu amado irmão, se a sua oração não está chegando diante do trono de glórias de Deus, algo inconveniente e muito sério está acontecendo em sua vida, e isso, indispensavelmente tem que ser ajustado, esse concerto é entre você e Deus, porque o Senhor é poderoso até para transformar as maldições em bênçãos.

Considere que, Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo e para que, pela fé, nós recebamos a promessa do Espírito.

Outra particularidade que precisamos destacar, trata-se de alguns que entregam os seus inimigos nas mãos de Deus com desejo de vingança, e isso é uma incoerência, insensatez, pois, quando rogamos maldição a alguém, nos sujeitamos à recebê-la nas mesmas proporções. Esta afirmação é do Senhor exemplificado quando mandou Abraão apartar-se do seu sobrinho Ló e seguir outra direção, Ele prometeu abençoar os que o abençoassem e amaldiçoar os que o amaldiçoassem (Gênesis 12.3).

Entretanto, no Evangelho de Mateus 5.44, 45, Jesus recomendou: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; Para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos.

A MALDIÇÃO HEREDITÁRIA EXISTE OU NÃO?

Há uma preocupação muito grande de algumas pessoas e até mesmo entre os conhecedores da palavra de Deus em relação a maldição hereditária. Temos apreciado até mesmo alguns líderes de igrejas levando a apreensão aos irmãos, nos termos dessa maldição.

Mas podemos afirmar com toda certeza que a maldição hereditária não existe, e os que assim pregam, usam a fragilidade das pessoas que creem nisso, para impor doutrinas inúteis e vãs. O que precisamos é, confiar na Palavra do Senhor Deus, pois Ele nos dá a certeza que mal algum irá acontecer com aqueles que estão revestidos da sua couraça (Efésios 6.10-18).

No livro de Ezequiel 18.20, disse o Senhor: A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará a maldade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.

E em Romanos 8.31, a palavra nos dá a certeza que não há o que temer, observe: Que diremos pois a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

Comprovado em I Pedro 3.13, onde diz: Qual é aquele que vos fará mal se fordes zeloso do bem?

Em Salmos 23.4, descreve: Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo, ó Senhor.

E no capítulo 91 do livro dos Salmos a palavra diz: Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.

A ORAÇÃO PODERÁ ABENÇOAR ALGUM LOCAL OU UMA ESTRTURA FÍSICA

Já houve caso de irmãos pedirem para orarmos em residências, empresas, estabelecimentos comerciais, e até mesmo para automóveis, para que as bênçãos do Senhor permaneçam nesses locais, e também trazer paz e prosperidades materiais nesses ambientes.

Esse modelo de oração não deve ser feito, porque se orarmos para essas finalidades, estaremos desviando o propósito principal do sacrifício de Jesus na cruz. Cristo morreu para nos dar algo infinitamente superior a toda riqueza deste mundo, a salvação da nossa alma para a vida eterna.

Quanto as coisas materiais, Ele disse que devemos buscar primeiramente o Reino de Deus e a sua justiça, e as demais coisas nos serão acrescentadas.

Mesmo porque a Palavra do Senhor em Atos 17.24 afirma que Deus, que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do Céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens.

E se Deus não habita em templos que foram edificados exclusivamente para a sua adoração, certamente também não irá habitar nos lugares edificados pela arquitetura humana. Mas habitará sim, no coração de todos os compromissados com a sua verdade e os que guardam os seus mandamentos.

Precisamos nos conscientizar, que igreja não é prédio, mas nós somos a igreja de Cristo, o templo do Espírito Santo de Deus, o nosso coração a sua morada, quando guardamos a sua palavra buscando sempre fazer a sua vontade.

Louvai ao Senhor!