segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Fé, amor e esperança...



A essência do evangelho é composta por pessoas ao invés de coisas, com base neste evangelho foi que a igreja primitiva cresceu e se firmou, ou melhor, caiu na graça da comunidade, pois as coisas devem servir às pessoas
 e não o inverso. Mas percebo que esta essência tem escorrido pelos dedos do cristianismo contemporâneo  estamos mais ligados as coisas, e servindo a elas. Mas isto também não é novo, e foi o fato de estarmos mais ligados as coisas que Jesus veio confrontar, muitas igrejas estão mais procurando ser conhecidas do que tornar Jesus conhecido pelas pessoas o que, na verdade, só afasta cada vez mais as pessoas de Deus.


Paulo escreveu para os cristãos em Tessalônica:



"Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo"
Tessalonicenses 1.3



As igrejas que "crescem" sem a presença destes três elementos (Fé, amor, esperança), na verdade inflam. Vejo pessoas desejarem mais igrejas grandes, confortáveis e onde as 'celebridades' gostem de frequentar. Acredito que Deus se alegra quando sabemos aproveitar as oportunidades que surgem para servir as pessoas através das coisas, mesmo que não tenhamos tantas coisas assim Ele nos diz:



Eu lhes disse: "Preparem os campos para a lavoura, semeiem a justiça e colham as bênçãos que o amor produzirá. Pois já é tempo de vocês se voltarem para mim, o SENHOR, e eu farei chover sobre vocês a chuva da salvação." Oséas 10.12



Conta-se uma história de dois lavradores que orando para que caísse chuva escutaram a resposta de Deus para que arassem a terra e plantasse suas sementes, mas apenas um saiu a semear, qual deles de fato deu ouvidos a oportunidade de Deus? Na mitologia grega existe um deus que representa a oportunidade que possuem uma grande mecha de cabelo na frente, mas é careca visto pelas costas., e seus pés são como uma flecha que representa sua velocidade. Ele é uma representação que precisamos estar preparados para pegar a oportunidade pela frente, pois depois que ela passar não conseguirá pegá-la. Prepare o campo das obras pela fé, não espere todas as circunstâncias serem favoráveis para que você possa semear.
Precisamos sair da mediocridade, de nos importarmos com o que o dinheiro pode fazer ou comprar, voltemos para a fé, o amor e a esperança. Mas o maior de todos é o amor, pois sem amor, seríamos como sino que retine, que apenas faz barulho e passaremos por esta vida apenas como uma carroça fazia.



Assim, estar no deserto, é uma metáfora onde nos leva a nos sentir com ausência de tudo, desde o básico como água e comida até um lugar confortável para se proteger do sol. Jesus tinham uma atenção especial pelos desesperados, pelos que se viam em um deserto de oportunidades, foi assim com o paralítico que foi ajudado por seus amigos a entrar numa casa pelo telhado (Marcos 2.1-22), foi assim com o cego Bartimeu quando gritava desesperadamente para que o Mestre o ouvisse e lhe desse a visão que nunca teve (Marcos 10.46-52), foi assim também com uma mulher que padecia de uma hemorragia há doze anos, desesperada utilizou suas últimas forças para chegar até Jesus (Marcos 5.25-34).
"É quase inútil bater a porta do céu para pedir conforto terrestre, esse não é o tipo de conforto que eles fornecem lá" C.S. Lewis



Deus deseja fazer grandes coisas, por nós e através de nós. Esteja preparado para a chuva de provisão de Deus para você e sua igreja. Um certo jovem rico que trocou algumas palavras com Jesus, sobre como receber a vida eterna estava preocupado em viver com suas próprias regras, ele não estava "desesperado", ou melhor, ele não tinha compreendido a realidade de viver uma vida de fé, o amor e a esperança.