segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Um convite - chega de mãos cansadas e joelhos enfraquecidos...




Sl 50. 1 - 15; Is 66. 18 - 23; Hb 12. 4 - 24; Lc 13. 22 - 30

Um convite - chega de mãos cansadas e joelhos enfraquecidos

No texto de Hebreus 12.12 lemos: “...levantem suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos.”

O sermão escrito aos Hebreus tem como objetivo animar muitos cristãos que estavam desanimando. Por isso, duas semanas atrás meditamos no tema: a maior e melhor aventura da nossa vida, tendo como base o sermão de número 11, ou seja, do capitulo 11de Hebreus.

O sermão aos Hebreus ao buscar animar os cristãos desanimados, apontou para grandes heróis e heroínas da fé cristã. Relembremos: Hb 11, 2, 4, 5, 7, 8, 20, 21, 22, 23, 24, 29, 31, 32. Seus nomes: pessoas do passado, Abel, Enoque, Noé, Noé e sua família, Abraão, Isaque, Jacó, José, pais de Moisés, Moisés, israelitas que atravessaram o Mar Vermelho, Raabe, Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas. Todos esses também enfrentaram desanimo, mas foram vitoriosos pela fé em sua maior e melhor aventura.

Se havia o risco de que muitos abandonassem a fé em Jesus Cristo, o sermão 12, ou seja, do capitulo 12 de Hebreus é um sermão de encorajamento aos fiéis para que permaneçam no chamado de Deus. É um chamado para que não abandonem a fé e não se desgrudem de Jesus Cristo e tenham em Cristo a certeza de que chegarão ao Monte Sião, v. 22.

“...levantem suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos.”

No culto da semana passada, ao meditar nas palavras do profeta Jeremias 23. 16 – 29, aprendemos que o exilio era o meio de disciplina ao povo de Israel. Para essa disciplina, Deus estava usando Nabucodonosor como vara em suas mãos. E para completar a necessidade de sermos disciplinados e olhar para o sofrimento como estando nas mãos de Deus, e sendo por permissão de Deus, o sermão aos Hebreus anuncia: “suportem o sofrimento com paciência como se fosse um castigo dado por um pai, pois o sofrimento de vocês mostra que Deus os está tratando como seus filhos...” (Hb 12.7).

Mesmo no sofrimento, Deus está nos cuidando e amparando. Ele não se esqueceu de você. No sofrimento é importante que você se veja assim como Deus te vê, ou seja, como filho amado e querido. Ouçamos o sermão de Paulo aos Romanos: “...E também nos alegramos nos sofrimentos, pois sabemos que os sofrimentos produzem a paciência, a paciência traz aprovação de Deus, e essa aprovação cria a esperança” (Rm 5. 3 – 4).

“...levantem suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos.”

O que o autor desse sermão aos Hebreus quer dizer com mãos cansadas e joelhos enfraquecidos?

As mãos cansadas e os joelhos enfraquecidos eram os muitos cristãos desanimados devido à perseguição e os muitos sofrimentos. O inimigo, o diabo, se apropriava e apropria-se dessas situações para alimentar o desânimo nas pessoas. Ele nos perturba com dúvidas: “Será justo um cristão sofrer?” Em outras situações nos acomoda diante da lei de Deus e não nos permite mais ouvir a repreensão da lei divina com o seguinte pensar: “Deus é amor e não permitirá que você seja condenado. Continue assim. Não ouça a lei de Deus.” Outras vezes, não nos permite ouvir e viver o perdão que Deus nos dá em Jesus: “esse pecado não tem perdão, nem busque se arrepender, permaneça no erro.”

“...levantem suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos.”

Levantar as mãos cansadas e fortalecer joelhos enfraquecidos é um convite aos cristãos desanimados para que não desistam. Disse Paulo aos Romanos: “Eu penso que o que sofremos, durante a nossa vida não pode ser comparado, de modo nenhum, com a glória que nos será revelada no futuro” (Rm 8.18), e ainda, Paulo e Silas: “...animavam os cristãos e lhes davam coragem para ficarem firmes na fé. E também ensinavam que era preciso passar por muitos sofrimentos para poder entrar no Reino de Deus” (At 14.22).

Levantem suas mãos cansadas e fortaleçam seus joelhos enfraquecidos é um convite aos que desanimaram em meio a essa vida, para que expressem louvor a Deus. Ouçamos mais uma vez a explicação ao segundo mandamento.

Devemos temer e amar a Deus e, portanto em seu nome, não amaldiçoar, jurar, praticar a feitiçaria, mentir ou enganar, mas devemos invocá-lo em todas as necessidades, orar, louvar e agradecer.

Nas situações em que somos conduzidos ao desânimo, Deus pede nosso louvor, nossa gratidão e oração.

“...levantem suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos.”

Os grandes heróis e heroínas da fé cristã segundo Hebreus 11 só o foram porque conforme Hebreus 12, “correram sua corrida, olhando firmemente para Jesus.” Todos eles, “tinham os olhos fixos na recompensa futura” (v.26b).

“...levantem suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos.”

Para podermos levantar nossas mãos cansadas e fortalecer nossos joelhos enfraquecidos, precisamos deixar de olhar para esse mundo e voltar nosso olhar e pensamento no Monte Sinai, sendo esse a Jerusalém celestial. “Somos cidadãos do céu e estamos esperando ansiosamente o nosso salvador, o Senhor Jesus Cristo, que virá de lá” (Fp 3.20).

Esquecer das coisas do aqui e agora e saber que em Jesus, no seu perdão o aqui e agora é vivido com olhos fixos nEle. E com os olhos fixos nEle, nosso aqui e agora passa a ser um depois do aqui e agora. Pois, mesmo que estamos nesse mundo, em Jesus, sabemos que as coisas desse mundo não podem nos separar do amor de Deus. E assim como os heróis e as heroínas de fé queremos “...morrer cheios de fé e assim receber as coisas que vimos de longe” (Hb 11.13).

Deus nos abençoe e ajude a vencer o desânimo e continuar nossa caminhada olhando firmes em Jesus. Amém!