segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Caráter X Santidade X Poder I

Temos aqui um triângulo perfeito. Sua base é constituído de CARÁTER E SANTIDADE e no topo temos o PODER. 

Creio ser esta a base de uma vida estável que o jovem de hoje procura, para que possa levar uma vida equilibrada e feliz, vivendo sem conflito e que o capacite a se posicionar ante uma sociedade que muitas vezes não tem parâmetro, mas é exigente.Se na vida de um jovem não estão presentes estas três bases nesta ordem, isto gera um desequilíbrio, causando um transtorno grande em sua vida. Infelizmente é isto que tenho visto hoje. Os jovens estão começando com o topo, que é o poder, querendo, assim, equilibrar a sua vida sem que a base esteja estabelecida. É muito difícil você equilibrar um triângulo pelo topo, ele nunca fica estável. Se colocarmos o topo no lugar da base, temos que fazer malabarismos tentando equilibrar o caráter e santidade. Mas não foi assim que Deus estabeleceu para nossas vidas.

O problema de hoje é que o jovem corre atrás do poder, o busca a todo custo, não mede esforços, enfim, faz de tudo para que o tenha. O problema, é que o poder sem a base de caráter e santidade, é a mesma coisa de se colocar um revólver na mão de uma criança. Quantos jovens começam muito bem, mas no meio de sua caminha se arrebentam todo, se metem em confusões, falam o que não deviam, vão onde não podiam, fazem o que não deveriam fazer, tudo isto em nome do poder. 

O poder seduz, corrompe, cega, tira o bom senso. Você já deve ter conhecido um jovem que assume uma posição de autoridade e muda completamente o seu estilo. Passa a ser mandão, não respeita as pessoas, opiniões, pisa em todos e fica intragável, pois é disto que eu estou falando. Se um jovem recebe o poder antes de estar pronto, isto arruiná toda a sua vida levando-o ao fracasso e frustração.Gostaria de exemplificar o que tenho dito com a vida de homens que a Bíblia cita. São eles Saul e Davi. 

Vejamos como Saul foi conduzido ao Reino de Israel: 1Sm 10:17-24. Mais alto que seus compatriotas, Saul era um homem cuja coragem pessoal esta à altura de seu físico, majestático para seus amigos e generoso para com seus adversários. Por não haver a base necessária para exercer o poder, por três vezes é declarado que ele se desqualificou para a tarefa de que havia sido incumbido. Vejamos agora Davi. Davi foi ungido Rei quando adolescente e só foi assumir o Reino aos trinta anos de idade.Para que Davi pudesse assumir o Reino, algumas etapas em sua vida precisaram ser cumpridas. A primeira delas é que Davi tinha que ter o seu caráter trabalhado. 

Vemos Davi passando por provas difíceis, como a fuga de Saul, que queria matá-lo a qualquer custo e sem nenhum motivo aparente. Depois Davi vai para a caverna de Adulão, onde se ajuntam homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens. Com Davi, aprendemos que primeiro temos que ter o nosso caráter aprovado para depois exercermos liderança, com poder. Davi teve que discipular e trabalhar o caráter destes quatrocentos homens, tendo o seu caráter também trabalhado, formando o seu exército, para então reinar em Israel. A santidade é vista na vida de Davi, quando este se recusa a tocar em Saul, tendo este como ungido do Senhor. Agora, sim, Davi estava preparado. Em Saul, não vemos nada disto, foi conduzido direto ao trono de Israel. 

Creio que agora começamos a visualizar esta verdade. Agora, por que Deus permitiu que Saul reinasse em Israel? Por que este era o rei que Israel queria, bonito de aparência, forte guerreiro como as demais nações, não tinha caráter desenvolvido e nem uma vida no altar de Deus.Jovem, com isto, não estou querendo dizer que você não deva buscar o poder que vem de Deus, busque sim, mas deixe Deus primeiro trabalhar o seu caráter, busque santidade em seu viver, agir , falar, pensar, enfim, seja irrepreensível, para que você então venha ser um instrumento nas mão de Deus. Se você tem uma promessa de Deus para sua vida, aguarde o tempo certo, construa primeiro o seu exército, se prepare, e no tempo certo virá o poder de Deus.

Caráter X Santidade X Poder II Como já havíamos comentado anteriormente, o perigo de se ter o poder sem estrutura para tratá-lo pode ser muito mais prejudicial do que benéfico. 

Se na vida de um jovem o caráter e a santidade não estiverem bem estabelecidos e, vier o poder, uma catástrofe pode acontecer. Roboão foi um caso. Veja bem o relato abaixo:I Reis 12:1-4: “Foi Roboão a Siquém, porque todo o Israel se reuniu lá, para o fazer rei. Tendo Jeroboão, filho de Nebate, ouvido isso (pois estava ainda no Egito, para onde fugira da presença do rei Salomão, onde habitava e donde o mandaram chamar), veio com toda a congregação de Israel a Roboão, e lhe falaram: Teu pai fez pesado o nosso jugo; agora, pois, alivia tu a dura servidão de teu pai e o seu pesado jugo que nos impôs, e nós te serviremos.”Vemos aqui um caso muito claro. Roboão está para ser aclamado rei em sucessão a seu pai, o Rei Salomão. 

O povo lhe faz um pedido para que lhe fosse abrandada a dura servidão sobre a qual Salomão havia imposto sobre o povo. E agora, que decisão tomar? O que fazer? O povo estava reunido para o proclamar rei e ficou bem claro que somente sob o alívio da dura servidão que todas as tribos iriam tê-lo como rei. Agora era a hora do caráter e a santidade entrarem em ação, porque o poder Roboão já tinha herdado de seu pai. Vejamos a atitude de Roboão:I Reis 12:5-11: “Ele lhes respondeu: Ide-vos e, após três dias, voltai a mim. E o povo se foi. Tomou o rei Roboão conselho com os homens idosos que estiveram na presença de Salomão, seu pai, quando este ainda vivia, dizendo: Como aconselhais que se responda a este povo? Eles lhe disseram: Se, hoje, te tornares servo deste povo, e o servires, e, atendendo, falares boas palavras, eles se farão teus servos para sempre. Porém ele desprezou o conselho que os anciãos lhe tinham dado e tomou conselho com os jovens que haviam crescido com ele e o serviam. 

E disse-lhes: Que aconselhais vós que respondamos a este povo que me falou, dizendo: Alivia o jugo que teu pai nos impôs? E os jovens que haviam crescido com ele lhe disseram: Assim falarás a este povo que disse: Teu pai fez pesado o nosso jugo, mas tu alivia-o de sobre nós; assim lhe falarás: Meu dedo mínimo é mais grosso do que os lombos de meu pai. Assim que, se meu pai vos impôs jugo pesado, eu ainda vo-lo aumentarei; meu pai vos castigou com açoites, porém eu vos castigarei com escorpiões.”Vemos aqui Roboão pedindo ajuda. Primeiro, ele pede ajuda a um grupo de homens que haviam vivido com seu pai. O segundo grupo para conselho, foi o grupo de jovens como ele, que haviam crescido como ele, e , como podemos ver, não tinham caráter e santidade como Roboão. 

Por que posso afirmar isto? Porque em nenhum momento ele orou a Deus pedindo orientação quanto a esta decisão. Qual foi o resultado? Vejamos:I Rs 12:12-17: “Veio, pois, Jeroboão e todo o povo, ao terceiro dia, a Roboão, como o rei lhes ordenara, dizendo: Voltai a mim ao terceiro dia. Dura resposta deu o rei ao povo, porque desprezara o conselho que os anciãos lhe haviam dado; e lhe falou segundo o conselho dos jovens, dizendo: Meu pai fez pesado o vosso jugo, porém eu ainda o agravarei; meu pai vos castigou com açoites; eu, porém, vos castigarei com escorpiões. O rei, pois, não deu ouvidos ao povo; porque este acontecimento vinha do SENHOR, para confirmar a palavra que o SENHOR tinha dito por intermédio de Aías, o silonita, a Jeroboão, filho de Nebate. 

Vendo, pois, todo o Israel que o rei não lhe dava ouvidos, reagiu, dizendo: Que parte temos nós com Davi? Não há para nós herança no filho de Jessé! Às vossas tendas, ó Israel! Cuida, agora, da tua casa, ó Davi! Então, Israel se foi às suas tendas. Quanto aos filhos de Israel, porém, que habitavam nas cidades de Judá, sobre eles reinou Roboão.”O resultado foi que Israel nunca mais foi uma nação composta de doze tribos. Aqui nós temos a divisão entre o Reino do Norte e o Reino do Sul, entre Samaria e Jerusalém. Porque? Porque um jovem não estava preparado para ter o poder.Querido jovem é muito sério o nosso procedimento. Todos os nossos atos trazem conseqüências. O poder é muito vislumbrante, mas também tem as sua consequência.

Caráter X Santidade X Poder III Hoje veremos mais uma vez, mas de um modo diferente, como o poder seduz e que prejuízos trás para aqueles que se deixam levar pela simples idéia de exercer autoridade. 

O texto que estaremos vendo é Atos 19:13-17: “E alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega. 14 Os que faziam isto eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, sumo sacerdote. 15 Mas o espírito maligno lhes respondeu: Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? 16 E o possesso do espírito maligno saltou sobre eles, subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu contra eles, que, desnudos e feridos, fugiram daquela casa. 17 Chegou este fato ao conhecimento de todos, assim judeus como gregos habitantes de Éfeso; veio temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido”.

O texto nos diz que estes homens, filhos do sumo sacerdote, talvez pela posição que ocupavam acostumados com o poder, poder esse mais por intimidação da posição que tinham como filhos da maior autoridade eclesiástica do que por reconhecimento do povo, viram uma nova modalidade de exercer poder e influenciar a multidão: a expulsão de demônios.

Estes sete jovens mostram como estavam despreparados para a vida. A intenção de Paulo a expulsar demônios era devido ao amor que ele tinha pelas pessoas e não queria que Satanás mantivesse mais as pessoas presas, pois foi justamente para isto que Jesus veio, para desfazer as obras do diabo. Já estes jovens, não tinham nenhum motivo nobre, como se condoer com o endemoninhado ou trazer libertação ao possesso. Queriam simplesmente testar algo novo que elevaria o conceito deles diante da sociedade, ou tentar uma nova modalidade de expulsão de demônios que daria mais certo ou seria mais rápido, já que eles eram exorcistas, como diz o V.13.O resultado que estes jovens experimentaram foi o pior possível, por que se tornou conhecido de todos o vexame que passaram.,Br> Querido jovem gostamos de muitas coisas que podem nos dar destaque, gostamos de desafios, grandes conquistas, porém devemos estar atentos a todas estas coisas, sabendo que sem caráter firme e santidade no proceder, o poder não tem valia nenhuma, pelo contrário, é uma arma perigosa. Aqueles sete jovens tiveram que sair correndo da casa, ou seja, fugindo, ensanguentados, pois diz que eles estavam feridos e a pior vergonha, estavam nus. Deus quer realizar grandes obras através de sua vida. Mas para isto, deixe o Senhor trabalhar o seu caráter, sua vida, se santifique ao Senhor, e o mais virá naturalmente. Infelizmente muitos tentam burlar o trabalho de Deus em suas vidas, preferindo um atalho que os leve para o poder mais rápido. Não escolha este caminho, rejeite os atalhos, busque a vereda da justiça. Seja um vencedor, não um derrotado que sai correndo como os sete jovens de Atos.

CARÁTER X SANTIDADE X PODER IV Esta semana quero abordar com vocês casos constantes que encontramos no meio da igreja atualmente. É o caso de pessoas que antes de se converter tinham determinada posição lá no mundão, quando se convertem querem ter o mesmo tipo de posição ou poder para fazer dentro da igreja o que faziam no mundo. 

Vejamos o caso de Simão em Atos 8: 9-24: “Ora, havia certo homem, chamado Simão, que ali praticava a mágica, iludindo o povo de Samaria, insinuando ser ele grande vulto; 
10 ao qual todos davam ouvidos, do menor ao maior, dizendo: Este homem é o poder de Deus, chamado o Grande Poder. 
11 Aderiam a ele porque havia muito os iludira com mágicas. 
12 Quando, porém, deram crédito a Filipe, que os evangelizava a respeito do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, iam sendo batizados, assim homens como mulheres. 
13 O próprio Simão abraçou a fé; e, tendo sido batizado, acompanhava a Filipe de perto, observando extasiado os sinais e grandes milagres praticados. 
14 Ouvindo os apóstolos, que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João;
15 os quais, descendo para lá, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo;
16 porquanto não havia ainda descido sobre nenhum deles, mas somente haviam sido batizados em o nome do Senhor Jesus. 
17 Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo. 
18 Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito Santo, ofereceu-lhes dinheiro, 
19 propondo: Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo.
20 Pedro, porém, lhe respondeu: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. 
21 Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus. 
22 Arrepende-te, pois, da tua maldade e roga ao Senhor; talvez te seja perdoado o intento do coração;
23 pois vejo que estás em fel de amargura e laço de iniquidade. 
24 Respondendo, porém, Simão lhes pediu: Rogai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes sobrevenha a mim”.Nesse texto podemos ver perfeitamente que Simão era um homem que tinha prestígio na cidade, sendo um grande ilusionista. Ao ser confrontado com a Palavra de Deus, pregada por Felipe, logo abraçou a fé. 

Depois disso, ficou muito impressionado com os sinais que os apóstolos faziam, pois era bem diferente da ilusão que criava. Porém ele queria continuar no auge; pediu, então, aos apóstolos que, mediante uma quantia de dinheiro, este mesmo poder fosse dado a ele visto que havia gostado muito, achou bonito e queria fazê-lo.Nós não podemos esquecer que a fonte de poder é Deus. Muitos querem poder para ficar aparecendo, sendo paparicado por muitos, tendo sempre uma “palavra de Deus” para dividir. Por isto existem pessoas que Deus nunca vai derramar do seu poder, pois ele conhece bem o coração de cada uma delas. Está na hora da Igreja deixar de se guiar por aparência, feitos extraordinários e começar a se voltar para Deus que é o único que pode conferir poder e autoridade.Simão aprendeu de uma forma não muito boa, que existem alguns passos a serem dados após a nossa conversão para que possamos receber o poder de Deus. Não adianta querer fazer na Igreja o que se faz no mundo sem uma conversão genuína. Deus quer e tem muita unção e poder para dar, mas para aqueles que são seus filhos.

Caráter X Santidade X Poder V Agora veremos sobre um homem muito citado no Antigo Testamento, seu nome é Jeroboão. Vejamos o texto. 

I Rs 11:26-34: “Jeroboão, filho de Nebate, efraimita de Zereda, servo de Salomão, e cuja mãe era mulher viúva, por nome Zerua, levantou a mão contra o rei. 
27 Esta foi a causa por que levantou a mão contra o rei: Salomão estava edificando a Milo e terraplenando depressões da Cidade de Davi, seu pai.
28 Ora, vendo Salomão que Jeroboão era homem valente e capaz, moço laborioso, ele o pôs sobre todo o trabalho forçado da casa de José. 
29 Sucedeu, nesse tempo, que, saindo Jeroboão de Jerusalém, o encontrou o profeta Aías, o silonita, no caminho; este se tinha vestido de uma capa nova, e estavam sós os dois no campo. 
30 Aías pegou na capa nova que tinha sobre si, rasgou-a em doze pedaços 
31 e disse a Jeroboão: Toma dez pedaços, porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eis que rasgarei o reino da mão de Salomão, e a ti darei dez tribos. 
32 Porém ele terá uma tribo, por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, a cidade que escolhi de todas as tribos de Israel.
33 Porque Salomão me deixou e se encurvou a Astarote, deusa dos sidônios, a Quemos, deus de Moabe, e a Milcom, deus dos filhos de Amom; e não andou nos meus caminhos para fazer o que é reto perante mim, a saber, os meus estatutos e os meus juízos, como fez Davi, seu pai.
34 Porém não tomarei da sua mão o reino todo; pelo contrário, fá-lo-ei príncipe todos os dias da sua vida, por amor de Davi, meu servo, a quem elegi, porque guardou os meus mandamentos e os meus estatutos. 
35 Mas da mão de seu filho tomarei o reino, a saber, as dez tribos, e tas darei a ti. 
36 E a seu filho darei uma tribo; para que Davi, meu servo, tenha sempre uma lâmpada diante de mim em Jerusalém, a cidade que escolhi para pôr ali o meu nome. 
37 Tomar-te-ei, e reinarás sobre tudo o que desejar a tua alma; e serás rei sobre Israel. 
38 Se ouvires tudo o que eu te ordenar, e andares nos meus caminhos, e fizeres o que é reto perante mim, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como fez Davi, meu servo, eu serei contigo, e te edificarei uma casa estável, como edifiquei a Davi, e te darei Israel”.

Jeroboão foi um jovem escolhido para dirigir as dez tribos de Israel, conhecido como Reino do Norte, cuja capital era Samaria. Jeroboão era um moço laborioso como diz o verso 28, mas era rebelde a Salomão e mesmo assim foi colocado como chefe. 

O poder foi conferido sem o caráter estar pronto. Mas no decorrer da história é empoçado como Rei sobre as dez tribos. Notemos nos versos seguintes o seu procedimento: 1Rs 12.25-33 : “Jeroboão edificou Siquém, na região montanhosa de Efraim, e passou a residir ali; dali edificou Penuel. 
26 Disse Jeroboão consigo: Agora, tornará o reino para a casa de Davi. 
27 Se este povo subir para fazer sacrifícios na Casa do SENHOR, em Jerusalém, o coração dele se tornará a seu senhor, a Roboão, rei de Judá; e me matarão e tornarão a ele, ao rei de Judá. 
28 Pelo que o rei, tendo tomado conselhos, fez dois bezerros de ouro; e disse ao povo: Basta de subirdes a Jerusalém; vês aqui teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito! 
29 Pôs um em Betel e o outro, em Dã. 
30 E isso se tornou em pecado, pois que o povo ia até Dã, cada um para adorar o bezerro. 
31 Jeroboão fez também santuários nos altos e, dentre o povo, constituiu sacerdotes que não eram dos filhos de Levi. 
32 Fez uma festa no oitavo mês, no dia décimo quinto do mês, igual à festa que se fazia em Judá, e sacrificou no altar; semelhantemente fez em Betel e ofereceu sacrifícios aos bezerros que fizera; também em Betel estabeleceu sacerdotes dos altos que levantara.
33 No décimo quinto dia do oitavo mês, escolhido a seu bel-prazer, subiu ele ao altar que fizera em Betel e ordenou uma festa para os filhos de Israel; subiu para queimar incenso”.A insegurança e falta de confiança em Deus, fez com que Jeroboão fosse conhecido em todo Antigo Testamento como o homem que introduziu o pecado em Israel através do culto. 

Várias vezes veremos a frase: “fez pecar a Israel, mas não como Jeroboão”. Ele teve ciúmes de perder algo que Deus o havia dado, pois pensava que se Israel fosse a Jerusalém para adorar (já que era lá onde Deus havia ordenado construir o Templo, onde Reoboão reinava) ele perderia o poder.Este jovem sem caráter e sem santidade introduziu de um modo terrível a idolatria em Israel. Tudo havia começado com um jovem rebelde que foi colocado em posição de governo.Jovem, resolva bem todos os seus problemas e conflitos, antes de assumir qualquer posto de comando. Jeroboão é lembrado em toda a Bíblia como aquele que introduziu a Idolatria em Israel. Não queira você ter um título como este. Seja santo, seja um jovem com fibra e caráter. Que Deus te abençoe.

Como vencer as tentações A fase da vida em que mais temos contato com o mundo exterior é a juventude. 

I João 1:8-10 Quando crianças desfrutamos dos cuidados dos nossos pais que nos privam de inúmeras situações, mas quando chegamos a juventude, é como se as portas da vida se abrissem diante de nós. Conhecemos novas pessoas, passamos a ir a lugares novos e assim passamos a "viver" a nossa vida, travando um contato com coisas boas, com coisas ruins e com aquelas que aparentemente são boas, surgem então situações por vezes traiçoeiras são que como a ilustração do navio que afundou em um mar calmo e tranqüilo, surpreendido por uma corrente marítima que o levou para fora do rumo e o lançou sobre os rochedos, ou mesmo como areia movediça. 

O solo parece firme e sólido, mas ao pisarmos nele afundaremos e seremos traiçoeiramente tragados. Elas se materializam naquele belo rapaz que está super a fim de você, mas não é cristão, na vontade desenfreada de olhar na prova do colega no meio do teste mais difícil da sua vida, na possibilidade de dinheiro fácil quando você está sem um centavo no bolso... enfim, de inúmeras maneiras.Como vencer as tentações?No Salmo 119:11 temos o salmista falando que "escondi a tua palavra no meu coração para eu não pecar contra ti.", um dos segredos para vencer as "correntes marítimas traiçoeiras" ou mesmo o pântano mortal que nos surpreendem, é meditação na palavra de Deus.Na medida em que meditamos na Palavra de Deus, crescemos em conhecimento e intimidade com o Pai, e o fato é que Satanás não pode suportar alguém que esteja em íntima comunhão com Deus. 

Paulo em Efésios 6:10, 11 e 17 diz: "Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo." " Tomai também..... e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." A palavra de Deus é rocha onde nossos pés são firmados em meio às tentações. A meditação na Palavra do Senhor se tornará arma extremamente poderosa se você acoplar a ela uma vida de santidade e oração. Você certamente já deve ter ouvido esse provérbio: "Pouca oração, pouco poder, muita oração, muito poder."A oração é arma poderosa contra as artimanhas do maligno. Em II Tessalonicenses 5:17, Paulo nos exorta a uma vida de oração incessante: Orai sem cessar." Uma vida de oração nos faz sensíveis aos menores intentos de Satanás. 

Medite na palavra do Senhor, mantenha uma vida de oração e acredite que a vitória é sua. I Coríntios 10:13, diz que não nos veio tentação que não fosse humana, mas que nosso Deus é fiel e Ele nos daria o escape. Em Romanos 8:37 temos: "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou".Em II Pedro 2:9 temos: "Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, ...." O que não nos falta é a promessa do livramento do Senhor ante as tentações. Temos o Espírito Santo que nos fortalece, basta apenas confiarmos na provisão do Senhor e dependermos totalmente Dele. 

Diz também o provérbio que Deus não faz por nós aquilo que podemos fazer, ou seja, Deus nos deu a sua maravilhosa Palavra, nos favoreceu com a oração e prometeu o livramento diante das tentações, mas nada disso adianta se nós não nos esquivarmos das concupiscência da carne. Para evitarmos o mal devemos fugir de situações que nos levariam a pecar, isto é, evite a sessão de revistas pornográficas nas bancas ou mesmo na Internet – afinal não tem ninguém olhando mesmo... Não assista programas que podem te defraudar. Estude para a sua prova, ou então assuma o risco de ir mal.,br>"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação: na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca." Qual é a tua fraqueza? O que você tem feito para não fracassar? Não dê lugar a carne.,br> Contra as ciladas de Satanás medite nos ensinamentos de Deus, ore e confie."Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes." - Efésios 6:13.

Virgindade não é Opção, é Benção! Aliança é uma das coisas mais importantes no relacionamento entre duas pessoas do sexo oposto. E quando falo em aliança, não estou me referindo ao anel de ouro que nossos pais usam. O anel é um símbolo desse pacto, mas a aliança em si é a decisão de que eu vou amar essa pessoa pelo resto da minha vida. 

Nada, além da morte, pode quebrar uma aliança. Ela não pode ser desfeita. E a sua origem está na aliança que Deus fez e continua mantendo com o seu povo, de que Ele nunca nos deixará. Ele nunca nos abandonará (Hebreus 13:5). Ela é inquebrável. E é por isso que está em extinção nos dias de hoje. Com os divórcios e separações, a aliança tornou-se quebrável, clausurável, e discutível, tornando-se um mero contrato.Agora, onde entra a virgindade nisso tudo? O que o fato de me guardar virgem até o meu casamento tem a ver com a aliança? É aí que está uma das coisas mais belas e tremendas que eu ainda não tinha percebido. 

Se você está por dentro das histórias da Bíblia, sempre que alguém fazia uma aliança com Deus, havia um derramamento de sangue, um animal era morto. Era o símbolo da obediência ao Senhor. Na aliança que Deus estabeleceu conosco, o sacrifício e o derramamento de sangue foram de Jesus, o que nos deu a certeza de que Deus nunca nos deixará, porque Ele deu seu único Filho para morrer por nós. Pensando nisso, você já imaginou o porquê da virgindade ser tão importante para nós? Quando o rapaz e a moça se guardam sexualmente até a noite de núpcias e têm sua primeira relação sexual, eles estão selando a aliança com Deus (a da obediência) e a aliança que fizeram um com o outro, não com sacrifício, mas com prazer, já que Jesus veio sacrificar-se em nosso lugar.Por isso, quando a Palavra nos adverte a nos guardarmos sexualmente puros, ao contrário do que muita gente pensa, Deus não está querendo "cortar o barato", e sim, nos garantir o desfrute de uma benção muito maior.Existe benção por trás de uma aliança verdadeira. Existe benção por trás da virgindade. 

E ela deve ser considerada uma das coisas mais importantes em sua vida. Uma vez que você a perde, ela não mais será restituída fisicamente. Se você perde-la na hora errada, mesmo que depois receba o perdão de Deus, ainda assim ela não será trazida de volta. Sua virgindade é sua jóia preciosa, deve ser guardada e protegida como tal.Sei que hoje a coisa mais comum num namoro é transar e, por isso, manter-se puro sexualmente é muito difícil. Mas ser homem ou mulher "de verdade" não depende de quantas vezes a gente vai para a cama, mas está inteiramente ligado à nossa determinação e firmeza de dizer não.Agora, uma palavrinha especial para os rapazes. 

Vocês sabiam que foram criados para serem os protetores e defensores da pureza? Infelizmente, hoje em dia, muitos homens e rapazes são considerados os violentadores. E não são só os estupradores não. Muitos namorados forçam a namorada a perder a virgindade, não com violência física, mas moral. Essa não foi a função designada por Deus prá você. Na criação, a função do homem é proteger a mulher. Paulo recomendou a Timóteo que tratasse as moças com toda pureza, como irmãs (I Timóteo 5:2). E é assim que você deve agir.Não se deixe levar pelas mentiras sobre o amor e sexo, de que se você ama, transa, e se não transa, é fraco ou covarde. Creia que dizer não aos seus desejos é uma forma de já demonstrar amor para seu futuro marido ou futura esposa, com quem você irá selar uma aliança estabelecida por Deus."O verdadeiro amor é paciente, é benigno, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses; o verdadeiro amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta" (I Corintios 13).