quinta-feira, 21 de agosto de 2014

SER GENEROSO... SIM OU NÃO?


Definitivamente... SIM, mas com sabedoria!
Um dos textos mais usados pelos lobos da teologia da prosperidade é este: "Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo." - Lucas 6:38

Descontextualizado e devidamente enfatizado, este versículo leva muitos crentes fracos na fé (porque todo o cristão que ainda não entendeu que não há como negociar com Deus, tipo: _ Eu dou-te estes dez que tenho, porque sei que me vais dar vinte!" é fraco e não se alimenta devidamente com a Palavra), a dar o que têm e o que não têm para sustentar os luxos e os caprichos de alguns lobos devoradores.

"A quantidade de dinheiro gasto por ano no trabalho religioso não pode ser apurado com precisão. Uma das desvantagens do sistema religioso evangélico é a ausência de um controle eficaz de forma a prevenir que pessoas irresponsáveis se lancem numa aventura religiosa que julguem ser adequada e apelem aos crentes para que depois paguem as suas contas.
É assim que o campo "evangélico" tem sido invadido por verdadeiros chantagistas que extorquem dinheiro das pessoas. Muitos profetas ungidos por si mesmos e por outros iguaizinhos a eles, estão a ter um elevado padrão de vida às custas dos fiéis. ... A pensar na recompensa eterna de Deus, as pessoas deixam-se levar por histórias emotivas ou por cenas de sofrimento humano e contribuem de forma sacrificial. Basta imprimir umas imagens chocantes na Net ou viajar à volta do mundo e voltar com fotos da miséria humana, e, as queridas ovelhas de Deus dobrarão as pernas e deixar-se-ão tosquiar totalmente por pessoas moralmente indignas. Os fiéis de coração sensível decidem com a emoção e despejam a sua riqueza indiscriminadamente em projetos desonestos. Na sua maioria, infelizmente, os cristãos têm medo de questionar a honestidade de qualquer um que fale coisas lisonjeiras a respeito do Senhor, e suspiram quando tal pessoas prega. Dão-lhe vastas somas de dinheiro e nunca exigem relatórios de contas, nem sequer esperam que lhe sejam dados. Isso faz bem ao coração de tais pessoas porque as faz sentirem-se generosas, mas não contribui em nada para o seu discernimento espiritual. CUIDADO! 

Todos nós teremos que prestar contas a Deus quanto ao uso que fazemos dos bens que possuímos. Dar para projectos adicionais e desonestos (como sustentar luxuosamente lobos devoradores) é desperdiçar o dinheiro que Deus nos tem provido, e, naquele grande dia teremos de dizer a Deus porque é que agimos assim."