domingo, 28 de agosto de 2016

O que fazer nos momentos difíceis da vida (Romanos 12:12)


O que fazer nos momentos difíceis da vida (Romanos 12:12)

Introdução a Mensagem: Vivemos em um mundo onde temos a impressão que pelo menos dois evangelhos estão sendo pregados; um é o genuíno e o outro é o falsificado. O genuíno tem sua referencia na Palavra de Deus; enquanto que o falso tem sua referencia no homem, nas suas aspirações e projeções sobre o Evangelho, como deveria ser a vida etc.
O Evangelho genuíno de Jesus não exclui lutas, tribulações, açoites, perseguições e dias difíceis para os quais temos que estar preparados. A vida cristã esta longe de ser um mar de rosas de ventos tranqüilos e favoráveis. A vida cristã, como a vida real, não é fácil, é cheia de surpresas (boas e ruins).
Aqui ao longo do capitulo 12, Paulo fala de instruções práticas de como viver a vida cristã a saber: O amor não fingido; Detestar o mal e apegar-se ao bem; amar uns aos outros; ser humildes (Preferindo em honra o outro); Não ser negligentes no Zelo pelas coisas de Deus; Ser fervoroso no Espírito, servindo ao senhor etc. Quando chega no Verso 12 ele nos orienta sobre como vencer os momentos difíceis que certamente se já não chegaram , vão chegar na vida de todos nós.
Aqui temos dois conselhos e um segredo de como vencer os momentos difíceis da vida:

1- “Alegre-se na Esperança” (Fortalecendo o homem interior) – Essa alegria (regozijo) é especial, pois independe das circunstancias. Ela não esta condicionada ou limitada á situação presente (Hab 3:17-19). O segredo dela esta no fato dela se apoiar na Esperança (aquilo que não se vê, não se pode pegar), todavia funciona como “âncora da alma” (Hb 6:19 ) – Esperança é a certeza da intervenção de Deus. É a convicção de que Deus é soberano e de que todas as coisas estão sob seu absoluto controle e todas as suas permissões e vontade são e concorrem para o meu bem (Rm 8:28).
Esta esperança que temos se fundamenta em dois pilares: a) As promessas de Deus: A Esperança só é esperança porque se apóia em promessas, do contário não passaria de um mero desejo. Uma dessas promessas que poderia destacar é a de que estaria conosco todo o tempo (Sl 23; Hb 13:5); b) A Fidelidade de Deus (Hb 10:23 “Apeguemo-nos com firmeza a esperança que professamos, porque o que prometeu é fiel”); Deus não apenas prometeu, mas a própria história do povo de Deus, da Igreja e de nossas vidas autenticam a fidelidade deste Deus em cumprir suas promessas (Josué 21:45)!

2-“Seja Paciente na Tribulação” – A palavra Paciente (gr. Upameno) significa: Não retirar-se ou fugir, não desistir diante das desgraças e provações; agüentar firme, resistir com coragem e confiança. A palavra tribulação (gr. Olipsis) que significa – ato de prensar, pressão, opressão, aflição, dilemas etc.
Fica claro que ser paciente nada tem a ver com cruzar os braços, mas enfrentar as batalhas encarando qualquer inimigo de frente. É não deixar se abater ou ser vencido pelas circunstancias que nos oprimem, nos pressionam, nos colocam contra a parede.
Convém lembrar que a Resistência do lado de fora é fruto da firmeza do lado de dentro. O grande desafio da tribulação é o poder que ela pode exercer dentro de mim (roubando a alegria, minando a esperança e conseqüentemente reduzindo nossa resistências e tornando nossas forças pequenas).
Assim, não deixe que nada roube sua alegria ou abale sua esperança em Deus, a fim de que você tenha força para permanecer firme no meio das tribulações.
Agora, a grande pergunta é: Como conseguir ter essas duas atitudes na vida? O próprio Paulo responde na “parte c” do versículo: “persevere (Proskartetheo - Ser dedicado e fiel; perseverança nos desafios, ser constante) na oração.

3-“Persevere na Oração” – Quer ficar de pé diante das lutas? Quer permanecer firme e alegre no mesmo em meio às circunstancias mais desaforáveis? Então não negligencie sua vida de oração. Ela é o segredo para você permanecer de pé!
A oração nos sintoniza em Deus (desloca nosso olhar e atenção para o céu); Ainda que não mude as circunstâncias, ela muda meu coração diante delas.
Aliás, a tua atitude, a maneira como você reage às lutas e tempestades da vida sempre evidenciarão como anda sua vida de oração.
Quem ora tem um ânimo diferente, tem um jeito diferente de ver a vida, de reagir aos problemas etc.
Ás vezes eu me pego pensando: “Por que nos desesperarmos se podemos orar" (Why to get in trouble IF we can pray)!

Conclusão: Diante das tempestades da vida: Apegue-se a oração, isto fortalecerá teu homem interior que se alegrará na esperança e te capacitará a encarar a tribulação e as pressões da vida com garra e persistência!!!
Que Deus nos abençoe!

Pr. Valni Borges