quarta-feira, 29 de março de 2017

FÉ...


 "Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai para a terra que eu te mostrarei".


Gênesis 12:1

Buscar palavras para explicar a fé não seria possível, pois defini-la em sua totalidade por meio de uma ou algumas palavras não seria sábio. A fé ultrapassa a fronteira d’aquilo que é natural; ela supera qualquer expectativa que temos em relação ao futuro. A fé precisa ser algo revelado a nós pelo próprio Deus para que alcancemos seus fins.

A fé amplia horizontes, ela limita o impossível, tornando palpável tudo o que antes estava no meio do nada; ela torna alcançável o que antes estava limitado pelo medo de fazer, de realizar; ela projeta, lança sonhos em alvos distantes tornando-os possíveis de serem alcançados; a fé move a mão de Deus a nosso favor; a fé desperta nossa capacidade de realizar, de conquistar...

A fé é substância, é concreta, é real.

É substância por que é base, é alimento, é matéria prima para milagres.
É Concreta por que podemos tocá-la, vivê-la, inspirar-se nela, lançar-se sobre ela.
É real por que a vivemos todos os dias; andamos nela, esperamos nela, cremos através dela.
Nada pode impedir um homem de ser usado por Deus (a não ser ele mesmo – o homem); nem sua cor, sua nação, sua condição social, sua idade. Abrão tinha exatos setenta e cinco anos quando recebeu seu chamado. O interessante de tudo isso foi a sua disposição em atender ao chamado de Deus imediatamente.

Notemos alguns detalhes no chamado de Deus, ao ainda Abrão (Pai engrandecido), depois Abraão (Pai de multidões). Cada palavra contida no texto nos dá a idéia de que a fé revelada é resultado do abandono (abrir mão) de algumas condições que sustentam nossa vida. Isso não quer dizer que Abrão abandonou, desprezou sua família, amigos e sua vida passada. Pelo contrário, ela passou a ser um instrumento de Deus no ambiente onde nasceu, viveu e fez amigos. Prova disso é que Ló sendo idólatra abandonou suas práticas, devido á decisão de Abrão em ouvir a voz de Deus e o seguiu.

Observe o texto:

“Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei”. – Gênesis 12: 1

Deus não quer que ninguém abandone sua família por qualquer que seja a razão. A família é à base da Igreja e da sociedade como um todo. Quando Jesus disse que deveríamos abandonar pai e mãe por amor a ele (Mt:10:37), sua palavra estava no sentido de amar menos, ou seja, tê-lo como Senhor e Salvador, em vez de ter no pai ou na mãe, filho ou filha, ou qualquer outro objeto de devoção que produzisse qualquer tipo de segurança a nível de dependência para a vida eterna.

Vejamos que não há coincidências na palavra. Tudo gira em torno do Senhor Jesus; d’ Ele, por Ele e para Ele. (Jo: 1: 1).

Terra – Não está ligado diretamente á terra, mas ao ambiente onde foi criado. Sua história de vida, amigos, suas primeiras descobertas... Deixar todas essas coisas não seria fácil. Me lembro quando saí de casa aos vinte três anos; deixar meus amigos de infância, minha vida, não foi nada bom! Deus nos convida a viver uma fé nesse nível de “abandono” para Ouví-lo.

Parentela – Pai e mãe são e sempre serão um porto seguro em momentos de tormenta, mas nunca deverão estar acima do Senhor, pois somente Ele é que amamos e confiamos. Quando o Senhor pede que Abrão deixe sua parentela, Ele o estava elevando a um nível de fé que produzirá um crescimento sem precedentes. Entendermos isso fará de nós homens e mulheres prontos para o uso do Senhor.

Casa de teu pai – Muitos acreditam não serem idólatras por que não adoram imagens ou por que não são devotos do “santo” A ou B, e se esquecem que idolatria não tem nenhuma relação com isso. Vemos em Abraão uma idolatria que não estava relacionada a nenhum desses fatores. Seu coração deixou Deus em segundo plano e passou a dar lugar a um amor que não era direcionado a Deus e sim a Isaque. Neste momento o Senhor pede a Isaque em sacrifício. Pois Abraão precisava decidir onde estava seu coração. Muitas vezes acreditamos que o Senhor é nosso Deus, mas estamos ainda na casa de nosso “pai”, colocando Deus em segundo lugar por coisas insignificantes que precisam subir a Moriá para testar a nossa fé.
A fé é substancial, ou seja: A palavra substância está ligada a nutrição, alimento, base. “Sem fé (substância - alimento) é impossível agradar a Deus, pois todo aquele que Dele se aproxima é necessário que creia que ELE existe e que é galardoador dos que o buscam”. – Hb. 11: 6.

É através da fé que o Senhor nos usará, é através fé que conquistaremos o que propomos ao Senhor, é pela fé que alcançaremos vidas para reino, é através da fé que seremos conhecidos.

É através da fé que os milagres de Deus serão realizados, é através da fé que O veremos um dia.