terça-feira, 13 de março de 2012

COLHENDO O QUE PLANTOU


Base bíblica: Provérbios 28: 1 – 10. 1ª FASE: DESPERTAR Vamos analisar estas questões e responder se são falsas ou verdadeiras: 1. ( ) 2+2= 5. 2. ( ) 7-3=8. 3. ( ) Um objeto de 10 Kg jogado de um prédio de 10 andares vai ficar flutuando. 4. ( ) Um carro a 120 Km/h ao bater num muro de concreto vai apenas danificar o muro. Com certeza, são todas falsas! Mas será que não houve época em que foram verdadeiras, talvez há 4 mil anos, ou daqui a uns 2 mil...? As leis da matemática e física são absolutas (exatas) em qualquer época, em qualquer tempo, em qualquer lugar e para qualquer pessoa, independente da situação social. Quem desafia essas leis pode sofrer graves conseqüências, como: 1. Adição. 2+2=5 é falso. Há quem duvide? É relativo? 2. Subtração. 7-3=8 também é falso. Tente provar o contrário a alguém... Imagine. 3. Gravidade. Experimente ficar debaixo de um objeto de 10 Kg caindo do 10º andar. Veja ele vir flutuando a você... 4. Reação. “Toda ação corresponde a uma reação igual e contrária.” Dê um soco numa parede para você ver...! Da mesma maneira, temos as leis espirituais, leis estabelecidas por Deus, que são absolutas, para qualquer tempo, pessoa, época ou situação. Não há relativismo, nem negociação, nem possibilidade de mudança – Deus não volta atrás em suas decisões. É sobre isso que estudaremos nesta lição! Vamos ver o que diz a nossa Base bíblica: “1. Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão. 2. Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por um homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada. 3. O homem pobre que oprime os pobres é como a chuva impetuosa, que causa a falta de alimento. 4. Os que deixam a lei louvam o ímpio; porém os que guardam a lei contendem com eles. 5. Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao Senhor entendem tudo. 6. Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o de caminhos perversos, ainda que seja rico. 7. O que guarda a lei é filho do sábio, mas o companheiro dos desregados envergonha a seu pai. 8. O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre. 9. O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável. 10. O que faz com que os retos errem por mau caminho, ele mesmo cairá na sua cova; mas os bons herdarão o bem.” Qual é a ênfase teológica deste texto? - Cada um colhe aquilo que plantou! Em outras palavras, somos vítimas de nós mesmos. 2ª FASE: ARGUMENTAR Esse texto nos propõe quatro leis espirituais: 1ª lei – Isto ou aquilo. Pv 28:6 – “Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o de caminhos perversos, ainda que seja rico.” Algumas situações de nossas vidas impõe essa situação: uma ou outra. Por que não as duas: riqueza e integridade? Quantas vezes fomos tentados a optar pela riqueza, o fato de “obter” mexe com o coração do homem. Talvez, seja por isso que as palavras de Jesus foram tão duras, em Mt 19:23-30 (quando fala sobre a dificuldade do rico entrar no reino dos céus – o coração do homem preso em coisas materiais). O que se planta, se colhe. Ou você aborrece a lei e louva o perverso, ou você aborrece o perverso e guarda a lei. Para Deus não existe meio termo. Ou isso ou aquilo, ou é ou não é. 2º lei – Quem não deve não teme. Pv 28:1 – “Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão.” Podemos subdividi-la essa lei em três tópicos importantes: 1 – O medo de ser descoberto. Quem nunca passou por uma situação em que o sentimento de culpa e o medo da conseqüência de alguma transgressão não tenha nos deixado preocupado. Exemplos: ... 2 – O justo não teme. Quem planta justiça, colherá confiança; quem planta impiedade, ... 3 – Não desistir das escolhas justas. Se olharmos para o versículo 2, veremos que a “injustiça entre o povo produz instabilidade no governo, mas basta um homem justo na liderança para estabilizar a terra.” Quando por causa de Salomão (autor de Provérbios) Israel foi dividido em dois reinos, num período de mais ou menos duzentos anos, o Reino do Norte teve nove dinastias (assassinatos), enquanto o Reino do Sul (Judá), em aproximadamente três séculos e meio teve apenas uma. Vejamos também o versículo 3. Não há como fugir dessa lei! 3ª lei – Bolso furado. Pv 28:8 – “O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre.” Quem se aproveita do pobre com extorsão ou injustiça fica com o bolso furado, ou como diz no versículo 8, ajunta seus bens, mas fica sem nada. As questões em que envolvem dinheiro têm que ser tratadas com muito temor a Deus. Salomão, em Provérbios, nos ensina a ganhar, guardar, investir, emprestar, dar e ganhar. Experimente nas Escrituras! Você lembra do que Zaqueu fez após se converter? Devolveu aos pobres todo o dinheiro que havia ganho, cobrando mais impostos do que a lei mandava. Em 1Cr 29:10-12, diz que um dia, teremos que dar conta de todo o dinheiro que passou por nossas mãos aqui na terra. 4º lei – Oração que não passa do teto. Pv 28:9 – “O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.” Você já teve a sensação de que a sua oração não está chegando a Deus? Na Bíblia, há respaldo para essa “teologia da oração”. Talvez, por causa do pecado, como diz em 1Pe 3:7. O versículo 9, nos mostra como também despertar essa “surdez” em Deus – não dando atenção à Bíblia, a Sua palavra. Ou seja, quem não ouve o Senhor, o Senhor não ouve (não responde, melhor dizendo). Quantas vezes oramos, clamamos, e não sentimos Deus falar conosco. É que ficamos esperando que Ele nos revele através de um sonho, ou use alguém para “profetizar”, enquanto a Sua palavra já está a nossa disposição, nós é que não a buscamos. Na Bíblia estão todas as respostas, nós é que não sabemos todas as perguntas. O pecado é que nos tira a comunhão com Deus. O que se planta, se colhe. Será que muitas vezes nós não estamos semeando a quebra dessas leis...? Nem sempre a conseqüência é imediata. Você coloca na terra a semente e no dia seguinte há uma árvore? Leva tempo! Da mesma forma, algumas vezes, as conseqüências da desobediência a Deus não são imediatas, mas tenha certeza de que há conseqüências, mesmo que sejam na eternidade. “E cada um será julgado segundo os seus atos...” 3ª FASE: CONCLUIR Concluindo, Deus perdoa a quebra da lei, mas nem sempre tira as conseqüências. Uma pessoa roubou, foi presa e lá na cadeia se converteu, arrependeu-se. Deus perdoou, mas ele vai cumprir a sua pena, vai colher aquilo que plantou. As conseqüências ficam!